Chancelaria chinesa opõe-se contra a coerção econômica dos EUA
Fonte: CRI Published: 2022-11-02 20:44:50

Na coletiva de imprensa regular de hoje (2), um repórter disse que o governo dos EUA havia exigido que o Japão e outros países adotem medidas para restrigir a exportação de semicondutores para a China e que o governo japonês já começou a discussão sobre medidas restritivas. Ele quis saber a resposta da China.

O porta-voz da chancelaria chinesa, Zhao Lijian, apontou que já a algum tempo os EUA têm abusado das medidas de controle de exportação, realizando bloqueios e supressões maliciosos às empresas chinesas, além de forçar seus aliados a participar da contenção econômica contra a China, o que prejudicou a estabilidade das cadeias industrial e de suprimento global, violou as regras de livre comércio e danificou o desenvolvimento econômico e o bem-estar de todos os países.

Segundo o porta-voz, a China continuará trabalhando junto com a comunidade internacional na luta contra a coerção econômica e o bullying dos EUA, além de defender as regras e a base estável do sistema econômico mundial. Zhao espera que outros países façam um julgamento correto e independente, a partir de seus próprios interesses de longo prazo e dos interesses fundamentais da comunidade internacional.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Erasto Santos Cruz