Nenhuma força pode impedir a reunificação da China, diz chanceler chinês
Fonte: CRI Published: 2022-09-26 15:14:41

O conselheiro de Estado e chanceler chinês, Wang Yi, discursou no debate geral da 77ª Assembleia Geral das Nações Unidas realizado no dia 24 na sede da ONU em Nova York. Ele explicou integralmente a posição chinesa sobre a questão de Taiwan.

Wang Yi enfatizou que Taiwan é território da China desde os tempos antigos. A soberania nacional e a integridade territorial do país nunca foram divididas, o fato de que a parte continental e a ilha de Taiwan pertencerem à mesma China nunca mudou e os esforços de todos os chineses para buscar a reunificação da pátria nunca pararam.

O chanceler chinês lembrou que, há mais de 70 anos, a Declaração de Cairo e a Proclamação de Potsdam estipularam claramente que o território chinês roubado pelo Japão, incluindo Taiwan e as Ilhas Penghu, devia ser devolvido à China, o que constitui uma importante parte da ordem internacional após a Segunda Guerra Mundial. “Além disso, 51 anos atrás, exatamente neste salão, a ONU aprovou a resolução 2.758 com a absoluta maioria, decidindo pelo restabelecimento da vaga legítima da República Popular da China nas Nações Unidas”, acrescentou Wang Yi.

O diplomata chinês sublinhou que o princípio de Uma só China já é um consenso da comunidade internacional, pois 181 países do mundo que estabeleceram relações diplomáticas com a China reconhecem que existe uma só China no mundo, Taiwan é parte da China e o governo da República Popular da China é o único governo legítimo que pode representar todo o país.

Wang Yi disse que a parte chinesa procura a reunificação pacífica com a maior sinceridade e o maior esforço. Para este fim, deve reprimir determinadamente a força separatista de Taiwan e excluir a interferência exterior.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Diego Goulart