Assembleia Geral da ONU destaca lista de tarefas do mundo para salvar metas globais
Fonte: XINHUA Published: 2022-09-21 11:01:33

O secretário-geral da ONU e o presidente da 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) se juntaram na segunda-feira a líderes mundiais e embaixadores da boa vontade em um apelo global para salvar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e voltar aos trilhos para construir um mundo melhor que "não deixe ninguém para trás".

Com o tempo se esgotando para alcançar os ODS, e tendo como pano de fundo os apelos por soluções ousadas para resolver os desafios cada vez maiores do mundo no Debate Geral da ONU deste ano, que começa na terça-feira, o secretário-geral António Guterres convocou o terceiro Momento ODS para incentivar urgentemente mais forças compromissos para garantir a implementação bem-sucedida dos ODS.

"O mundo tem uma longa lista de pendências", disse Guterres aos líderes mundiais, pedindo mais financiamento e investimento dos setores público e privado, para atender às necessidades crescentes.

Reconhecendo o atual "momento de grande perigo" para o mundo, caracterizado por conflitos, catástrofe climática, divisão, desemprego, deslocamentos em massa e outros desafios, o secretário-geral disse que embora "era tentador" deixar de lado as prioridades de longo prazo, o desenvolvimento não pode esperar.

"A educação de nossos filhos não pode esperar. Empregos dignos não podem esperar. Igualdade total para mulheres e meninas não pode esperar. Saúde abrangente, ação climática significativa e proteção da biodiversidade não podem ser deixados para depois", ressaltou ele, destacando que em todas essas áreas, os jovens e as gerações futuras exigem ação.

"Não podemos decepcioná-los, este é um momento definitivo. Os perigos que enfrentamos não são mais fortes do que um mundo unido. Vamos colocar nosso mundo de volta nos trilhos", enfatizou o chefe da ONU.

O presidente da AGNU, Csaba Korosi, citou as palavras de Guterres e disse que é oportuno e mais necessário do que nunca "voltar nossa dedicação aos ODS" à medida que o mundo fica esquecido.

"A pandemia foi um cartão postal do futuro, um futuro sombrio de crises globais interligadas. Um que queremos e que podemos evitar. Agora devemos recuperar o tempo perdido para a pandemia e para nossa inação. As soluções estão em nossas mãos", disse ele.

Korosi acrescentou que é hora de "levar a sério" a questão de salvar o mundo, com todas as consequências agradáveis e desagradáveis que isso acarreta, e pediu aos Estados-membros da ONU que cumpram as promessas feitas.

Segurando um cartaz dos 17 ODS no pódio, a primeira-ministra de Barbados e defensora do meio ambiente da ONU, Mia Motley, disse que "um mundo impulsionado por uma crise climática não pode fornecer um futuro sustentável. Somos tão arrogantes em acreditar que não haverá sociedades falidas nem espécies extintas, com a história mostrando o contrário?".

Motley pediu aos jovens que liderem uma revolução para "mudar nossos hábitos para acabar com a poluição e o desperdício de plástico" e "manter o foco nos líderes " para tornar o mundo um lugar melhor para se viver.

Amanda Gorman, poetisa, ativista e apoiadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), compartilhou uma de suas peças inspiradoras sobre a responsabilidade dos líderes e o fim da pobreza.

Enquanto isso, os defensores dos ODS e idols do K-pop, BLACKPINK, apareceram em uma mensagem de vídeo convidando o mundo a tomar ações específicas para combater as mudanças climáticas e impulsionar o desenvolvimento sustentável.

Priyanka Chopra Jonas, embaixadora da boa vontade do UNICEF, foi a anfitriã do evento. Ela lembrou à sala que o tempo está se esgotando, "já que estamos quase na metade do prazo de 2030" para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

"Todos nós merecemos um mundo justo, seguro e saudável para viver. O presente e o futuro estão em suas mãos", disse ela à Assembleia Geral.

De acordo com o relatório dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de 2022, a confluência de crises, a pandemia de COVID-19, as mudanças climáticas e a crise da Ucrânia estão criando "impactos derivados" na segurança alimentar, saúde, educação, meio ambiente, paz e segurança. As crises combinadas podem levar a mais 75 milhões a 95 milhões de pessoas vivendo em extrema pobreza em 2022.

O mundo também enfrenta uma crise global de educação com uma estimativa de 147 milhões de crianças perderam mais da metade de suas aulas presenciais nos últimos dois anos. Além disso, mulheres e meninas continuam sendo desproporcionalmente afetadas pelas consequências socioeconômicas da pandemia, enfrentando um aumento no trabalho de cuidado não remunerado e violência doméstica.

Os países tomaram medidas para avançar os ODS e enfrentar as múltiplas crises fortalecendo a proteção social, desenvolvendo políticas sustentáveis e expandindo os serviços essenciais.

De acordo com o relatório, embora os países tenham tomado medidas para cumprir a promessa dos ODS, a gravidade e a escala dos desafios mundiais exigem uma resposta urgente e coletiva, conforme estabelecido em Nossa Agenda Comum, lançada pelo secretário-geral em 2021 e busca resgatar os ODS por meio de cooperação internacional mais forte e multilateralismo revigorado.

O Momento ODS anual tem como objetivo fornecer um instantâneo do progresso, destacar ações que mostram que a mudança é possível e avançar nas transformações necessárias para alcançar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Foi criado pela declaração política adotada na primeira Cúpula dos ODS em 2019, que mandatou o secretário-geral da ONU para convocar o evento como parte de todas as semanas de alto nível da Assembleia Geral de 2020 a 2030.