OCS está ficando cada vez mais forte, afirma ex-secretário-geral adjunto da organização
Fonte: CRI Published: 2022-09-14 16:53:01

A 22ª reunião do Conselho de Chefes de Estado da Organização de Cooperação de Shanghai (OCS) será realizada entre os dias 15 e 16 de setembro em Samarcanda, no Uzbequistão. O ex-secretário-geral adjunto da entidade, Vladimir Potapenko, declarou em entrevista que a OCS é uma organização jovem, mas com desenvolvimento rápido. Ele acredita que a Organização trará certamente energia positiva para relações internacionais e beneficiará todos os países e seus povos, em caso de seguir a vontade comum estabelecida pelos chefes de Estado dos países membros e aderir ao “espírito de Shanghai” e aos princípios, tarefas e objetivos já elaborados. 

Ao mencionar uma expansão de membros da OCS depois da reunião em Samarcanda, Potapenko citou as palavras do chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmando que, do ponto de vista geoestratégico, a OCS é uma das poucas organizações capazes de resistir à ordem unipolar mundial imposta pelo Ocidente, liderado pelos Estados Unidos, enquanto é atraente para a maioria dos países do mundo. Por um lado, não existe um dirigente hegemônico como os EUA na OCS. A organização também não é uma aliança militar e política que têm padrões e obrigações rígidos para as nações participantes. Por outro lado, embora tenha sido estabelecida muito mais tarde do que outras organizações, a influência da OCS não é menor. 

Atualmente, a questão da segurança continua a ser um assunto crucial para a OCS, mas ao mesmo tempo, o foco da atenção está gradualmente mudando para a cooperação econômica e comercial, disse Potapenko. Devido à turbulência geopolítica, especialmente as sanções do Ocidente à Rússia, os países membros da OCS precisam pensar mais sobre como proteger suas relações comerciais de restrições. Uma solução é que essas nações fazem uma transição gradual do dólar americano para sua própria moeda em liquidações comerciais.

Tradução: Zhao Yan

Revisão: Diego Goulart