Comentário: Comunidade internacional espera ação dos EUA na resposta à pandemia

Fonte: CRI Published: 2021-05-12 16:49:52
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O governo de Joe Biden anunciou recentemente apoio à isenção da proteção de propriedade intelectual para vacinas contra Covid-19. Ao comentar o assunto, o jornal The Washington Post declarou que esta não é uma solução eficaz para aliviar a situação epidêmica atual, mas pode atrair rapidamente a atenção dos eleitores.

Do ponto de vista da viabilidade, a isenção desta proteção para as vacinas contra o novo coronavírus necessita de negociações entre os 164 membros da Organização Mundial do Comércio (OMC). Todos devem alcançar um consenso sobre a questão. Esse processo em geral pode levar muito tempo.

Na Cúpula Social da União Europeia (UE), os líderes europeus chegaram à unanimidade quanto à suspensão da isenção de propriedade intelectual para os imunizantes. Segundo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a prioridade atual é garantir o fornecimento suficiente e a distribuição justa de vacinas.

Os analistas ponderam que a crise global de vacinas não é causada pela questão de patentes, mas por um “nacionalismo de vacinas”. Os imunizantes dos EUA são fornecidos quase totalmente para seus próprios cidadãos. Por outro lado, o governo norte-americano também proíbe a exportação de insumo necessário para a produção de vacinas, o que dificulta a cooperação internacional no combate à pandemia.

Como a única superpotência do mundo, os EUA têm várias maneiras para resolver o problema de carência no oferecimento de vacinas, mas escolheu deliberadamente uma solução com pouco efeito. As considerações políticas por trás disso são obviamente muito mais do que humanitárias.

A China, por sua vez, já em maio do ano passado anunciou ao mundo que, depois de ser desenvolvida e colocada em uso com sucesso, sua vacina contra Covid-19 serviria como um produto público global. Até o momento, o governo chinês forneceu uma assistência de vacinas para mais de 80 países em desenvolvimento e exportou seus imunizantes a 50 nações. As vacinas chinesas têm preço acessível e são fáceis de ser armazenadas.

Atualmente, existe uma situação fora de controle da epidemia em alguns países. Diante da urgência, os EUA devem relaxar as restrições à exportação de vacinas e ajudar as nações e pessoas em crise.

Tradução: Zhao Yan

Edição: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Artesanatos decorados com fios de ouro de 0,2mm
Artesão de Hainan produz instrumento musical com cocos
Artista polonês constrói uma casa em formato de chaleira
Escola primária em Changxing comemora o Dia Mundial da Terra
Vamos proteger a Terra com ações práticas
Terras abandonadas são transformadas em parque de chá em Yingshan na província de Sichuan

Notícias

Rússia diz que continua atacando armamento oferecido pelos EUA e Europa à Ucrânia
O “petróleo democrático” com preço subindo
Cidades e vilas chinesas geram 2,85 milhões de empregos no primeiro trimestre de 2022
EUA não querem paz na Ucrânia
Equipe médica chinesa oferece consultas médicas gratuitas em São Tomé e Príncipe
Comentário: Destino de Assange revela a realidade da “liberdade do estilo norte-americano”