Vida na China do vlogueiro britânico deixa internautas com inveja

Published: 2021-05-10 11:10:18
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Jason é um vlogueiro britânico que atualmente vive na província de Guizhou, na China. Ele compartilhou um vídeo de sua viagem durante o feriado do Dia do Trabalhador no Youtube, e recebeu quase quatro mil curtidas em apenas um dia. “Foi a melhor decisão que já tomei voar de volta para a China no início do surto da pandemia”, disse Jason no vídeo.

O vlogueiro disse que, graças às medidas sem precedentes de prevenção e controle da epidemia, muitas províncias da China alcançaram "infecção zero" e as pessoas estão desfrutando de férias. "Afinal, é um país de 1,4 bilhão de pessoas! A Índia é também um país de mais de um bilhão de pessoas e infelizmente a situação na Índia é horrível no momento. Muitos países ao redor do mundo estão apoiando a Índia agora, e a China também tem ajudando o país", disse Jason.

No vídeo, ele conta que a chave para a vitória da China contra a epidemia foi a "velocidade". "Por exemplo, o sistema de rastreamento de casos infectados e a velocidade com que a China construiu instalações, desde centros de testes de Covid-19 até hospitais temporários. A China está sempre um passo à frente".


Entretanto, Jason também mencionou que os veículos de imprensa ocidentais raramente reportam sobre a eficácia da China na prevenção e controle de epidemia. “Ainda há pessoas no Ocidente que sempre olham a China com preconceito”, alertou Jason.


Tradução: Li Jinchuan

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Artesanatos decorados com fios de ouro de 0,2mm
Artesão de Hainan produz instrumento musical com cocos
Artista polonês constrói uma casa em formato de chaleira
Escola primária em Changxing comemora o Dia Mundial da Terra
Vamos proteger a Terra com ações práticas
Terras abandonadas são transformadas em parque de chá em Yingshan na província de Sichuan

Notícias

Rússia diz que continua atacando armamento oferecido pelos EUA e Europa à Ucrânia
O “petróleo democrático” com preço subindo
Cidades e vilas chinesas geram 2,85 milhões de empregos no primeiro trimestre de 2022
EUA não querem paz na Ucrânia
Equipe médica chinesa oferece consultas médicas gratuitas em São Tomé e Príncipe
Comentário: Destino de Assange revela a realidade da “liberdade do estilo norte-americano”