A cidade antiga submersa descoberta no Lago de Qiandao
  2011-03-23 13:46:45  cri

Olá, caro ouvinte, bem vindo ao programa Viagem pela China. Hoje, Eu, Renato Lu vou levá-los a descobrir duas cidades antigas submersas no lago Qiandao. Em português, Lago de Milhares de Ilhas, situado no condado de Chunan, na província de Zhejiang, no leste da China.

Em 1959, o governo comunista da China construiu sua primeira usina hidrelétrica no condado de Chun'an para abastecer com energia às cidades do leste do país, como Shanghai e Hangzhou. Por este motivo, as cidades de Shicheng e Hecheng foram submersas no Lago de Qiandao junto com 27 aledeias e mil vilas. Com isso, 290 mil habitantes migraram da região.

Em março de 2011, a revista Chinese National Geography publicou uma série de fotos mostrando a beleza das cidades submersas, chamando novamente a atenção do público aos dois cenários históricos.

Hecheng, construida há 1800 anos, era uma cidade comercial e próspera, mas foi destruída em sua maior parte após o alagamento. Enquanto a cidade de Shicheng, ou cidade de Leão, cujo nome vem da Montanha dos Cinco Leões, foi construída há 1400 anos. Até hoje preserva muitas ruínas, pagodes, templos, arcos e cemitérios sob a água.

Em 2001, uma companhia de mergulho de Beijing começou a desenvolver projetos turísticos no Lago de Qiandao. O governo local lembrou a história das cidades antigas e pediu a ajuda dos mergulhadores para localizá-las. A descoberta foi incrível! Os mergulhadores encontraram o muro da cidade e até pegaram um tijolo.

Entre 2001 e 2011, o governo local organizou cinco expedições para descobrir detalhes da cidade de Shicheng. Para Liu Jinyong, gerente de um clube de mergulho em Chun'an, a cidade antiga nas profundezas do Lago de Qiandao é a mais bonita que já viu. As vigas, escalas e tijolos de algumas casas não apodreceram; o muro dos pátios parece intacto, com esculturas bem trabalhadas. Tirando a lama no muro, pode se ver a cal nas fendas dos tijolos; o portão-arco oeste da cidade ergue-se sem perder o funcionamento. Os mergulhadores até descobriram uma telha esculpida com caracteres que diziam "Fabricado no 15º ano do Imperador Guangxu".

Graças ao sistema de GPS, os pesquisadores localizaram os principais edifícios, ruas, ruínas e arcos da Cidade de Leão. Ao todo, são mais de 200 arcos comemorativos submersos na água.

Qual é o futuro da cidade submersa?Essa é uma questão que chama atenção do público. Atualmente, a Usina Hidrelétrica de Xin'anjiang está quase inativa. O Lago de Qiandao já perdeu seu sentido de fonte de energia elétrica. Por isso, após a descoberta da cidade na água, uma ideia ambiciosa surgiu – baixar o nível do lago em 30 metros para que a cidade antiga seja revista pelo público. No entanto, a cidade que está debaixo d'água há 50 anos, pode não resistir à mudança do ambiente. Mais importante é que, o Lago de Qiandao já é um postal do turismo chinês por sua paisagem bela, clima fresco e milhares de ilhas. Além disso, o lago se tornou a fonte da água potável para fabricação de cerveja e água mineral, trazendo bastantes benefícios ao local. Outra preocupação é que queda do nível da água poderia prejudicar os interesses econômicos da região.

Em janeiro de 2011, a cidade submersa de Leão foi catalogada como patrimônio da província de Zhejiang. Para o ex-diretor de Proteção da Antiguidade do Condado de Chun'an, Fang Minhua, a melhor proteção para a cidade submersa é mantê-la sob a água. Visto que a tecnologia atual não pode garantir a segurança dos materiais que compõem a cidade após eles retornarem à superfície.

Leia mais
Comentário