Comentário: Justiça na distribuição de vacinas é muito importante para a vitória da luta contra o Covid-19 em todo o mundo

Published: 2021-03-18 19:48:43
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Após receber recentemente vacinas chinesas, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, além de agradecer a China, não se esqueceu de “brincar” com os Estados Unidos: “Acredito que eles (estadunidenses) também oferecerão ajuda a nós, só que até agora ainda não fizeram nada”. A mídia mexicana também comentou que estão tão perto dos EUA, mas tão longe de suas vacinas.

No entanto, o porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, já declarou que muitos países já pediram vacinas aos EUA, mas o governo ainda não ofereceu nada a ninguém.

O nacionalismo da vacina é mais um duro exemplo da abissal desigualdade econômica entre os países. O novo coronavírus não respeita fronteiras, mesmo que governantes considerem que possam transformar seus países em uma espécie de bolha anti-Covid.

Os dados das Nações Unidas mostram que 75% da vacinação foi realizada em apenas 10 países, enquanto que 130 ainda não possuem nem mesmo um imunizante. A previsão da OCDE é que alguns países subdesenvolvidos só poderão começar a vacinação em 2024.

Mesmo dentro da União Europeia, a disputa pelas vacinas também é grave. Áustria, Bulgária e outros quatro países pediram no dia 16 o reajuste do mecanismo de distribuição de vacinas da UE. O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, rejeitou na semana passada as acusações de "nacionalismo da vacina" feitas contra a União Europeia e disse que, embora o Reino Unido e os Estados Unidos tenham proibições explícitas de exportações de vacinas contra Covid-19, a UE não parou de exportar.

Além disso, alguns países boicotaram vacinas chinesas e russas devido a preconceitos. Forças anti-China difamaram o país asiático dizendo que este procura interesses diplomáticos através de suas vacinas.

A China continua fazendo todo o possível para promover a justiça da distribuição das vacinas. Cada vez mais países recebem vacinas chinesas e muitos líderes foram publicamente vacinados com estes imunizantes para mostrar seu apoio.

Ao mesmo tempo, a China já decidiu doar 300 mil vacinas para grupos da Manutenção de Paz da ONU e pretende oferecer vacinas para os participantes dos Jogos Olímpicos de Tóquio e dos Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Turistas alimentam gaivotas no lago Dianchi em Kunming
Primeiro parque temático "Super Mario" aberto ao público na cidade de Osaka
Um labirinto de flores de colza em Chengdu atraiu vários visitantes
Professores e crianças pintam a natureza na cidade de Handan, província de Hebei
Agricultores colhem folhas de chá em uma plantação na cidade de Yichang
Primeira TV dobrável do mundo

Notícias

República Dominicana recebe dois lotes de vacinas contra COVID-19 da China
Perspectiva: Erradicação da pobreza na China fornece boa experiência aos países do Cinturão e Rota
Dia da Língua Chinesa da ONU 2021 é lançado em Genebra
Primeiro-ministro britânico: É equivocado lançar nova “Guerra Fria” contra China
Rio de Janeiro retoma campanha de vacinação contra Covid-19
2º lote de vacinas contra Covid-19 de SinoVac é transportado ao Uruguai