Pesquisadores identificam italiana infectada com COVID-19 em novembro de 2019, diz mídia

Fonte: Xinhua Published: 2021-01-12 17:40:26
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Pesquisadores da Universidade de Milão descobriram recentemente que uma mulher do norte da Itália havia contraído COVID-19 em novembro de 2019, segundo reportagens da mídia.

Por meio de duas diferentes técnicas no tecido da pele, os pesquisadores identificaram na biópsia de uma mulher de 25 anos a presença de sequências genéticas de RNA do vírus SARS-CoV-2 que datam de novembro de 2019, de acordo com o jornal regional italiano L'Unione Sarda.

"Há, nesta pandemia, casos em que o único sinal de infecção por COVID-19 é o de uma patologia dermatológica", explicou Raffaele Gianotti, que coordenou a pesquisa.

"Eu me perguntei se poderíamos encontrar evidências de SARS-CoV-2 na pele de pacientes com apenas doenças de pele antes do início da fase epidêmica oficialmente reconhecida", disse Gianotti, acrescentando que "encontramos 'as impressões digitais' da COVID-19 no tecido da pele".

Com base em dados da literatura mundial, esta é "a evidência mais antiga da presença do vírus SARS-CoV-2 em um ser humano", segundo a reportagem.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Pássaros silvestres comem os frutos restantes nas árvores de dióspiro
Um labirinto feito com plantas atrai turistas na cidade Kunming
Museu de Paleontologia de Nanjing aberto ao público
Estudantes da Universidade Agrícola de Henan participam de uma competição de raviólis criativos
Lanternas em forma de gatos decoradas nas ruas de Kaifeng
Paisagem de inverno de Parque Nacional da Floresta de Longchi, província de Sichuan

Notícias

China nunca permitirá que ninguém e nenhuma força impeça reunificação
China apoia cooperação liderada pela OMS para rastreamento de origem da COVID-19
Presidente de Portugal testa positivo à Covid-19
Twitter suspende permanentemente conta de Trump
China e África enfrentam necessidade urgente de fortalecer cooperação anti-COVID-19
Cortes de impostos e taxas na China ultrapassaram US$ 386,35 bilhões em 2020