​Comentário: Acordo de Investimento China-UE está no momento oportuno

Fonte: CRI Published: 2020-11-26 10:25:20
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Em conversa telefônica com a chanceler alemã, Angela Merkel, no dia 24, o presidente chinês, Xi Jinping, manifestou a vontade da parte chinesa de dialogar estreitamente com a União Europeia sobre importantes assuntos, de forma a promover a conclusão das negociações sobre o Acordo de Investimento China-UE e injetar novo ímpeto à parceria sino-europeia nas novas circunstâncias. O mesmo tema também foi abordado em uma conversa telefônica entre o conselheiro de Estado e chanceler chinês, Wang Yi, e o chefe da diplomacia e segurança da UE, Josep Borrell Fontelles, no dia 23. Tudo isso indica que a China e a União Europeia estão quase fechando este acordo.

Desde 2013, já foram realizadas 34 rodadas de negociações sobre o Acordo de Investimento China-UE. Em setembro, os líderes de ambos os lados confirmaram em uma reunião virtual a meta de conclusão do acordo neste ano.

Atualmente a China e a Europa são regiões com o melhor desenvolvimento econômico, a mais ampla perspectiva de cooperação e o maior número de consumidores. O Acordo de Investimento China-UE impulsionará a parceria estratégica sino-europeia e o crescimento da economia mundial, estagnado por muito tempo.

Entretanto, temos que reconhecer o fato de que o investimento chinês na Europa registrou quedas anuais desde 2017, devido à ascensão do protecionismo comercial, política conservadora e revisão de segurança de investimento estrangeiro cada vez mais rigoroso da União Europeia para os fundos chineses. Para mudar a situação, é preciso um ambiente de negócio justo, imparcial, aberto e não discriminatório no mercado europeu. Neste contexto, o Acordo de Investimento China-UE está no momento certo.

A Comissão Europeia prevê uma recessão de 7,8% na zona do euro neste ano. A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, alertou que a pandemia causou uma recessão econômica extraordinária na zona do euro e afetará a recuperação econômica. Nesta situação, a ligação com outras economias fora do mercado europeu e a atração de investimentos serão o principal objetivo para muitos países europeus.

No dia 15, a Parceria Econômica Regional Abrangente (RCEP) foi assinada por 15 países membros, o que marcou o início da zona de livre comércio com a maior população, o maior volume econômico e a maior potencialidade de desenvolvimento do mundo. No mesmo dia, o jornal alemão Handelsblatt publicou um comentário, dizendo que, para aproveitar a grande oportunidade criada pela RCEP, a maneira mais conveniente para a Europa é assinar o Acordo de Investimento China-UE o mais rápido possível.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Um estacionamento de 15 andares em espiral em Chongqing
Paisagem outonal de uma floresta de sequoias em Ningguo, província de Anhui
Aves migratórias chegam em Yunnan para passar o inverno
Curso gratuito é oferecido para mulheres em cidade de Chishui
Professores e alunos pintam a natureza na vila antiga de Dajue
Alunos praticam artes marciais na escola primária de Henan

Notícias

​Comentário: Acordo de Investimento China-UE está no momento oportuno
China e Rússia realizam videoconferência para avançar cooperação energética
Imprensa estrangeira presta grande atenção à sonda Chang’e-5
Abertura e cooperação apontam caminho para prosperidade e progresso
Especialistas afirmam que Brasil está sofrendo 2ª onda da pandemia
Inaugurado Fórum para Cooperação Internacional no Ciberespaço do Cinturão e Rota