​Comentário: Políticos de Washington não têm direito de falar sobre "Clean Network"

Published: 2020-08-07 20:38:37
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No dia 5 de agosto, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou um plano chamado "Clean Network" com pretexto de "segurança nacional", a fim de excluir a presença das empresas chinesas em operadoras de celular, aplicativos, loja de aplicativos, serviços de armazenamento em nuvem e cabo de rede. No dia seguinte, o presidente estadunidense, Donald Trump, sancionou um decreto administrativo impondo restrições a uma empresa chinesa de rede social.

Alguns políticos de Washington acusaram as empresas chinesas de tecnologia da informática por “danificar” a segurança nacional dos EUA. No entanto, só possuem essas mentiras repetidas, mas sem nenhuma prova. Na verdade, o projeto "Clean Network", promovido por Pompeo, é uma perseguição política contra a China. As empresas de tecnologia da informática, sancionadas por Washington, nunca se envolveram em acidentes de segurança cibernética como "Edward Snowden" ou "Prism", nem em espionagem cibernética.

Muito pelo contrário, foram os EUA que espionaram vários países do mundo, incluindo seus aliados. O telefone privado da chanceler alemã, Angela Merkel, foi espionado por Washington durante dez anos. Em 2018, Washington iniciou um ataque cibernética contra a Rússia, paralisando vários sites oficiais russos por dias. Os EUA são a maior ameaça da segurança cibernética. Como eles acham que têm o direito de falar sobre "Clean Network"?

Para defender o monopólio dos EUA em alta tecnologia, os políticos de Washington ignoraram a regra de liberdade de competição, expondo sua hegemonia. Este ato violou as regras de mercado e ameaçou a segurança da cadeia de indústrias e suprimentos do globo, impedindo o progresso científico e econômico do mundo.

Perante a pressão das eleições, os políticos dos EUA emitiram repetidamente críticas contra a China para desviar a atenção do público e tentar prolongar sua vida política.

Hoje em dia, a globalização já está altamente desenvolvida. A conspiração de Pompeo é destinada ao fracasso. No setor de tecnologia da informática, a China lidera no 5G em todo o mundo. Entre as dez maiores empresa de internet, três são da China. Além disso, a segurança e a confiabilidade dos produtos e serviços de telecomunicação da China já foram provados pelo mercado internacional. Diante das oportunidades de negócio, qual empresa estará disposta a abandonar a China?

As medidas tomadas pela Casa Branca também prejudicaram os interesses dos consumidores estadunidenses, colocando os políticos estadunidenses no lado oposto do progresso tecnológico do mundo. James Rae, professor da Universidade Estadual da Califórnia, criticou o projeto "Clean Network", dizendo que este violou os princípios e as tradições internacionais, baseadas nas regras da OMC, e por consequência, enfraquecerá a competitividade e recuperação econômica dos EUA.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21