Comentário: Bloqueio brutal de TikTok é uma tragédia para os EUA

Fonte: CRI Published: 2020-08-04 20:58:39
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Recentemente, o governo dos EUA tentou bloquear o aplicativo de rede social chinês, o TikTok, por meios administrativos, gerando muita repercussão na comunidade internacional. No dia 3, o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou, dizendo que o TikTok tem que ser vendido aos EUA antes do dia 15 de setembro, caso contrário, a empresa será fechada. Além disso, ele disse que o governo federal vai cobrar uma “comissão” de valor alto na transação do TikTok. As palavras hegemónicas foram duvidadas e criticadas tanto nos EUA como fora do país.

O ex-consultor chefe na área de monopólio do Departamento da Justiça dos EUA, Gene Kimmelman, apontou que não há nenhuma prova nas leis antitruste dos EUA que apoiam a afirmação de Trump. Muitos analistas disseram que o caso é uma perseguição política conspirada por alguns políticos e gigantes da internet, o que revelou a atitude deles de provocar oposição entre a China e os EUA e reprimir o desenvolvimento chinês.

Segundo o professor de direito da Universidade de Stanford, Mark Lemley, não existem provas que demonstram a ameaça do TikTok à segurança nacional dos EUA. A opinião pública ocidental também apontou que a alegada “segurança nacional” é um pretexto de Washington para reprimir a China.

Do ponto de vista comercial, o aplicativo social TikTok possui 1 bilhão de seguidores. Para uma empresa deste tamanho, a segurança dos dados é uma questão imprescindível. Desde o início, o aplicativo TikTok tem se desenvolvido independentemente fora do mercado chinês, com o objetivo de atender às demandas dos consumidores estrangeiros. No mercado estadunidense, o TikTok respeita as leis e as regras do país. Todos os dados dos consumidores estadunidenses são armazenados nos EUA, com backup em Cingapura.

A outra razão do bloqueio reside no fato de que o TikTok rompeu o monopólio das empresas gigantes no mercado de internet. Assim, testemunhamos um ato conspirado por políticos de Washington e algumas gigantes da internet.

Lembramos muito bem que os políticos de Washington reprimiram empresas chinesas por meios desavergonhados, tais como a proibição da aquisição de empresas estadunidenses por fundos chineses, 5G e bloqueio de aplicativos chineses, incluindo o TikTok. Para Washington, a economia de mercado e a competição imparcial são ferramentas políticas.

Mas será que essa medida favorece aos interesses dos EUA? No caso do TikTok, há 1,5 mil funcionários locais nos EUA e a empresa planeja contratar mais 10 mil funcionários locais nos próximos três anos. Para os jovens, o aplicativo é bem procurado e a medida de Washington perderá o apoio do público, causando mais uma tragédia para os EUA.

Tradução Xia Ren

Revisão Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21