​Comentário: Políticos estadunidenses, não insultem o QI do público

Published: 2020-03-24 16:54:49
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O jornal New York Times publicou recentemente um comentário, enumerando atitudes distintas do presidente norte-americano sobre a pandemia do novo coronavírus, e dizendo que sua intenção é desviar a atenção do público para encobrir seu fracasso catastrófico ao lidar com a pandemia.

O texto citou dois contrastes na atitude de Donald Trump. Sobre a epidemia que já afeta os EUA há dois meses, o líder norte-americano não prestou importância suficiente no início, mas declarou dias atrás que tinha previsto anteriormente a seriedade do desastre. Em relação aos esforços chineses no combate à epidemia, Trump avaliou positivamente e elogiou a parte chinesa, “agradecendo a China pelos esforços e transparência”. Entretanto, ele difamou a China posteriormente até chamou o novo coronavírus de “vírus chinês”.

Na verdade, as atitudes distintas de Donald Trump são interligadas. Como as informações reveladas pelo New York Times, ele tem como objetivo culpar a China pelo tratamento ineficaz tomado pelo governo norte-americano, salvar o mercado acionário e responder assim às críticas da sociedade.

Mas será que o público estadunidense é fácil de ser enganado? Atualmente os EUA já são um dos países mais afetados pela pandemia. Os estados de Nova York, Washington e Califórnia já se tornaram áreas mais atingidas pelo novo coronavírus. Pesquisador da Universidade Columbia alertou que, se não controlasse a propagação da pandemia, poderia-se registrar 500 mil novos casos de infeção em um dia.

Se informasse o risco ao público ou tomasse medidas mais cedo, os EUA não seriam afetados tão gravemente pela pandemia. Os políticos não fizeram reflexões nem revisões, mas culparam a China para desviar a atenção do público.

Primeiramente o secretário de Estado, Mike Pompeo, chamou o novo coronavírus de “vírus de Wuhan”. Desde meados de março, o presidente norte-americano usou repetidas vezes a designação “vírus chinês”.

De acordo com a imprensa dos EUA, a Casa Branca está contatando vários órgãos federais, exigindo que acusem a China por encobrir e criar a pandemia. A imprensa revelou que a Casa Branca planeja focar os “erros” da China para desviar as críticas contra o governo federal.

Recentemente o prefeito da Nova York, Bill de Blasio, criticou a falta de medidas do presidente ao lidar com a pandemia, dizendo que “milhões até dezenas de milhões de norte-americanos não entenderam o que o presidente está fazendo, e seu ato lento já perdeu uma chance de salvar o país”.

Perante a pandemia, os políticos norte-americanos usaram a China como bode expiatório, em vez de lidar urgentemente com a pandemia. Se eles não priorizarem a vida e a saúde do público, eles serão responsabilizados.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Trabalhadores montam um navio no estaleiro da fábrica na ilha de Changxing de Shanghai
Os restaurantes de hotpot em Chengdu retomam os negócios com medidas de prevenção
Flores de cerejeira desabrocham em Beijing
Os alunos de Qinghai iniciaram novo semestre com medidas de prevenção mais rigorosas contra o novo coronavírus
Agricultores colhendo folhas de chá em uma plantação
Torre Pérola Oriental de Shanghai reabre ao público

Notícias

Especialista da Casa Branca: acusações de Trump contra a China não são verdadeiras
Prefeito de Nova York acusa Trump de resposta ruim à epidemia
Ex-alta funcionária estadunidense acusa Trump de dissolver escritório de prevenção epidêmica
Comentário: Tratar China como bode expiatório não ajuda a combater a epidemia
Recrutamento no Aplicativo Yangshipin oferece 210 mil vagas de emprego
​China opõe-se firmemente à estigmatização no combate à epidemia