Li Keqiang participa da 22ª reunião de líderes ASEAN e China, Japão e Coreia do Sul

Published: 2019-11-04 20:45:25
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O premiê chinês, LI Keqiang, participou nesta segunda-feira (4) da 22ª reunião de líderes entre a ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático), China, Japão e Coreia do Sul em Bangcoc, capital tailandesa. Estiveram presentes no evento os líderes dos dez países membros da ASEAN, o presidente sul-coreano, Moon Jae In, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Em seu discurso, Li Keqiang disse que a situação internacional complicada, o crescimento desacelerado da economia global e o aumento do protecionismo comercial trazem novos riscos e desafios para o desenvolvimento dos países da Ásia Oriental. Por causa disso, segundo ele, os países “10+3” devem fortalecer a solidariedade e a cooperação, superar juntos os riscos e desafios e ampliar o espaço de desenvolvimento, a fim de dar novos impulsos ao crescimento estável da economia regional e mundial.

O premiê chinês sugeriu promover a integração econômica de alto nível, apoiar a construção da conectividade regional, fortalecer a cooperação financeira, obter avanços no desenvolvimento sustentável e aprofundar o intercâmbio cultural e interpessoal.

tradução: Shi Liang

revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong