Presidente de Comitê Olímpico é suspeito de corrupção na candidatura do Rio

Published: 2017-09-06 15:39:44
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A Polícia Federal e a Procuradoria da Républica do Brasil foram na manhã de ontem (5) à casa do presidente do Comitê Olímpico do Brasil e do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman. Na ocasião, entregaram intimação para depor no inquérito na sede da Polícia Federal por ser suspeita de participar de possíveis corrupções durante a candidatura do Rio de Janeiro aos Jogos Olímpicos.

Segundo a decisão da organização judiciária do Brasil, o passaporte de Nuzman posssivelmente será confiscado. Como foi indicada, no processo de investigação, sua participação da ação sobre o suborno aos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), ele pode ser um intermediário entre o subornador e aquele que aceita o suborno. A Procuradoria pediu também o congelamento de bens de Nuzman e das empresas envolvidas no caso, um total de R$ 1 bilhão, cerca de US$ 320 milhões.

A operação adotada pela Polícia Federal do Brasil também faz parte da política de anticorrupção brasileira. A Polícia também deteu um ex-sócio de uma empresa brasileira suspeita por suborno a membro do COI. 

Tradução: Luana Xing

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Ni Ni e Jing Boran posam juntos para "BAZAAR"
Canteiro de flores na Praça de Tiananmen
Paisagem de Shahu, no noroeste da China
Veja fotos do último dia do Rock in Rio 2017
Semana de Moda de Milão 2018
Exposição Gastronômica do Meio-Outono realizada em Chengdu

Notícias

UE adota medidas para enfrentar crise na segurança de alimentos
Beijing inicia construção de novo ponto de partida histórico
Lançado primeiro trem de carga refrigerado China-Rússia
Vice-premier chinesa é premiada pela Universidade de Nova York
Xi Jinping visita Exposição "Os 5 anos de mudanças da China"
Construção de alto padrão do subcentro de Beijing é promovida ordenadamente