Comentário: só o espírito de parceria salva a economia mundial

Published: 2018-11-30 19:24:55
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A Cúpula do G20 foi realizada nesta sexta-feira (30) em Buenos Aires, capital da Argentina. Trata-se da primeira vez que a reunião acontece em um país latino-americano. O logotipo da Cúpula da Argentina não leva nenhum fator relacionado ao país anfitrião, pelo contrário, ele é composto por 100 pontos em cores mais diversificados, uma implicação à diversidade de temas abordados na Cúpula.

Com esse logotipo, que não representa nenhum país ou cidade, os argentinos querem transmitir sua atitude aos políticos do G20: retomar a intenção original da criação do mecanismo há dez anos, quando a economia mundial encontrava-se também em um cruzamento.

Entre as seis pautas de discussão estão a economia mundial, comércio e investimento, economia digital, desenvolvimento sustentável, infraestruturas e mudanças climáticas. Eles não são temas novos, mas recebem novo conteúdo no momento em que se registra uma crescente tendência protecionista e de enfraquecimento do multilateralismo.

Recentemente, o Fundo Monetário Internacional reajustou para baixo a perspectiva do crescimento econômico mundial em 0,2 ponto percentual, para 3,7%. Trata-se da primeira vez que o FMI baixou a perspectiva do crescimento econômico mundial desde julho de 2016. A guerra comercial, dificuldades dos mercados emergentes e estagnação da economia da zona do euro são os motivos para a decisão da entidade. No terceiro trimestre deste ano, a Alemanha, a maior economia europeia, viu seu PIB reduzir em 0,2%, dando fim à alta do crescimento econômico da zona do euro em cinco anos consecutivos.

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, espera que os líderes do G20 retomem o espírito da equipe, evitando a criação de novas barreiras comerciais e dando fim à alta das tarifas alfandegárias, pois a barreira comercial só “frustrará todos os participantes”. De acordo com o relatório da instituição, a abertura do comércio de serviços pode contribuir para 0,5% dos países do G20, com um valor total de US$350 bilhões.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse no dia 28 que um comércio internacional caracterizado por liberdade e equidade é essencial para o crescimento econômico mundial.

O esforço de um indivíduo é adição, enquanto o esforço de uma equipe é multiplicação. Na edição do ano passado da Cúpula G20, o presidente chinês, Xi Jinping, usou o dito alemão para ressaltar o espírito de parceria.

Ushuaia, cidade argentina que sediou a Cúpula deste ano, é considerada “a cidade no extremo sul do mundo”. Para os líderes que se reuniram nesta cidade, uma das mais remotas do mundo, só com coordenação e cooperação é que eles vão realizar o desenvolvimento de benefício recíproco.



Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Tripulação de trem-bala chinês prepara-se para o Festival da Primavera
Tesla inicia construção de fábrica em Shanghai
Pântano de metasequoias em Yunnan
Cidade Proibida realiza exposição comemorativa do Festival da Primavera
Pandas-gigantes se divertem no inverno de Shandong
Lanternas tradicionais são fabricadas para receber Festival da Primavera

Notícias

China promoverá novas medidas para incentivar consumo e ampliar abertura
Chefe Executivo da RAEM recebe novo comandante da Guarnição do Exército chinês
Embaixador chinês reúne-se com alto oficial do Itamarty no Brasil
Palestina pede à ONU que impeça Israel de construir assentamentos judaicos
Dois acadêmicos ganham mais alto prêmio de ciência e tecnologia da China
Houthis dizem ter dialogado com enviado especial da ONU sobre cessar-fogo