Comentário: por que China e Brunei podem estabelecer parceria estratégica?

Fonte: CRI Published: 2018-11-19 19:45:57
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No início deste ano, alguns bancos internacionais, como Citibank e HSBC, suspenderam sucessivamente seus negócios financeiros em Brunei, uma vez que a queda dos preços globais de energia afetou o setor de petróleo e gás naquele país. Um banco vindo da China nadou contra a corrente e preencheu a lacuna.

Brunei é o terceiro maior produtor de petróleo e quarto maior fornecedor de gás natural do Sudeste da Ásia. Essa indústria responde por 60% da sua economia, mas sofreu grande impacto nos últimos anos. Neste contexto, o governo formulou o projeto Visão 2035, visando buscar desenvolvimento diversificado. Quando os investidores estrangeiros se retiraram de Brunei, a China permaneceu e ofereceu apoio.

China e Brunei só estabeleceram relações diplomáticas em 1991. Em 2013, os dois países decidiram elevar seu relacionamento para o nível estratégico. No mesmo ano, o presidente chinês, Xi Jinping, formulou a iniciativa Cinturão e Rota, que foi bem recebida por Brunei. Os dois lados assinaram um memorando de entendimento para fazer a interligação entre a Visão 2035 e a iniciativa Cinturão e Rota. 

Em 2017, o comércio bilateral entre China e Brunei aumentou 36,5% em comparação com o ano anterior, somando US$ 1 bilhão. As exportações de Brunei ao mercado chinês expandiram 58,8%. 

Hoje, cada dia mais empresas chinesas investem em Brunei. O maior projeto de cooperação entre dois países, por exemplo, é a construção de uma petroquímica, que recebeu investimentos de US$ 15 bilhões. A primeira fase da obra será concluída em maio do próximo ano e a segunda,  em 2022. O projeto deverá criar cerca de 100 mil vagas de trabalho.

A China participa de forma proativa da instalação de infraestruturas em Brunei. As empresas chinesas ajudaram a construir a ponte Pulau Muara Besar, a rodovia Telisai-Lumut, e a barragem Ulu Tutong, entre outras grandes obras. A ponte sobre o mar Temburong, atualmente em construção, vai ligar diretamente os territórios leste e oeste de Brunei. O tempo de deslocamento entre os dois lugares será encurtado de duas horas para 20 minutos.

Quanto ao intercâmbio cultural e pessoal, Brunei permitiu em 2016 aos cidadãos chineses a obtenção de visto na chegada ao país. No ano passado, mais de 52 mil turistas chineses visitaram Brunei. Dessa forma, a China se tornou o maior emissor de turistas a Brunei. 

Nos dias 18 e 20 deste mês, o presidente chinês Xi Jinping faz uma visita oficial ao país. No comunicado conjunto, os dois países anunciaram o estabelecimento da parceria estratégica. Isso corresponde à interação bilateral nos últimos cinco anos.

Quanto ao Mar do Sul da China, Xi Jinping e o sultão de Brunei, Haji Hassanal Bolkiah, reiteram a importância de resolver as disputas territoriais e jurisdicionais por meio do diálogo e consultas pacíficas de Estados soberanos. Os dois lados desejam aplicar os princípios universalmente reconhecidos pelas leis internacionais, inclusive a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (UNCLOS), de 1982. Ambos concordaram na implementação efetiva da Declaração sobre Condutas das Partes no Mar do Sul da China, assim como em avançar as consultas sobre o Código de Conduta.

Como descreveu o embaixador chinês em Brunei, Yang Jian, as relações China-Brunei pode servir como uma referência para a coexistência entre países grandes e pequenos, que se tratam com igualdade e benefício recíproco.


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de neve do monte Huashan em Shaanxi
Disney de Shanghai celebra 90º aniversário do Rato Mickey
Primeiro hotel subterrâneo do mundo abre em Shanghai
Exposição no Museu Nacional da China comemora 40 anos da reforma e abertura
Golfinhos do Rio Yangtze protegidos em Wuhan
Floresta de ginkgo em Linyi, província de Shandong

Notícias

Comentário: por que China e Brunei podem estabelecer parceria estratégica?
Base de estudos espaciais em Xi’an recebe jornalistas chineses e estrangeiros
Primeiro-ministro israelense assume cargo de ministro da Defesa
Carro-bomba mata cinco pessoas no Iraque
Lei antimonopólio da China tem padrão único tanto com empresas estrangeiras quanto domésticas
Construção conjunta do Cinturão e Rota traz vitalidade à Papua Nova Guiné