Comentário: China abre cada vez mais sua porta ao mundo

Published: 2018-11-01 19:36:11
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Em novembro, a China vai implantar sua mais nova rodada de medidas para a abertura do país.

A partir desta quinta-feira (1º de novembro), a China reduzirá as tarifas aduaneiras sobre produtos industriais importados em 1.585 categorias. Trata-se de um novo corte de tarifas de grande escala neste ano, após a diminuição em julho, que abrange produtos em 1.449 categorias. Até agora, a taxa alfandegária geral do país caiu de 9,8% no ano passado para 7,5%, e as empresas e os consumidores podem esperar por um alívio tributário de aproximadamente 60 bilhões de yuans.

No próximo dia 5, a primeira Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, sigla em inglês) será inaugurada em Shanghai. Mais de 3 mil empresas provenientes de mais de 130 países e regiões vão explorar ainda mais o mercado do comércio internacional e atender às demandas dos consumidores na China e no mundo todo.

Estas duas novidades impulsionarão, sem dúvida nenhuma, a abertura da China para um nível mais elevado, além de levar maiores benefícios a empresas e povos de todo o mundo.

De fato, desde o mês de abril, quando o presidente chinês anunciou a ampliação da abertura do país, novas políticas e medidas têm sido aplicadas sucessivamente, como, por exemplo, relaxar a restrição da quota de ações do capital estrangeiro em setores de banco, título, seguro e automóvel. Simultaneamente, o governo diminuiu a lista negativa sobre o acesso ao mercado chinês de 63 itens para 48, e reestruturou os órgãos governamentais para melhorar a proteção de propriedades intelectuais. Tudo isso significa uma maior abertura do mercado chinês ao mundo.

Na quarta-feira (31 de outubro), o Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China se reuniu para estudar a situação e o trabalho econômico do país. Os participantes consideraram, por um lado, que a China mantém neste ano um desenvolvimento constante da economia, apesar do aumento da pressão de queda e do fato de que algumas empresas enfrentam dificuldades e riscos. E, por outro, enfatizaram a necessidade de reforçar a reforma e abertura, impulsionar o crescimento de alta qualidade, estimular o desenvolvimento paralelo das economias de múltiplas formas de propriedade, utilizar de forma ativa e eficaz capitais estrangeiros e proteger os direitos e interesses de empresas estrangeiras na China.

Este é o juízo correto feito pela liderança chinesa sobre a atual situação econômica nacional. Por intermédio das medidas de resposta, conclui-se que a reforma e abertura não se resume a um slogan da China. Pelo contrário, constitui uma tática essencial para o país superar desafios e riscos. Com a diminuição de tarifas aduaneiras e a realização da exposição internacional de importação, a China está abrindo ainda mais sua porta ao mundo. E o mundo pode encontrar oportunidades ainda mais atrativas provenientes da incessante reforma e abertura da China.

tradução: Shi Liang 

edição: Rafael Fontana

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Tripulação de trem-bala chinês prepara-se para o Festival da Primavera
Tesla inicia construção de fábrica em Shanghai
Pântano de metasequoias em Yunnan
Cidade Proibida realiza exposição comemorativa do Festival da Primavera
Pandas-gigantes se divertem no inverno de Shandong
Lanternas tradicionais são fabricadas para receber Festival da Primavera

Notícias

China promoverá novas medidas para incentivar consumo e ampliar abertura
Chefe Executivo da RAEM recebe novo comandante da Guarnição do Exército chinês
Embaixador chinês reúne-se com alto oficial do Itamarty no Brasil
Palestina pede à ONU que impeça Israel de construir assentamentos judaicos
Dois acadêmicos ganham mais alto prêmio de ciência e tecnologia da China
Houthis dizem ter dialogado com enviado especial da ONU sobre cessar-fogo