Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau prioriza inovação tecnológica e proteção ambiental

Published: 2018-10-24 17:59:04
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau prioriza inovação tecnológica e proteção ambiental


A Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau foi inaugurada oficialmente hoje (24), após mais de dez anos de construção. A ponte sobre o mar liga as três cidades no sul da China e tem uma extensão de 55 quilômetros, a maior do tipo no mundo. Os construtores fizeram uma série de inovações tecnológicas e priorizaram sempre a proteção ambiental na execução do projeto.

A infraestrutura tem previsão de uma vida útil de 120 anos e agrupa pontes, ilhas e túneis submarinos. As três pontes estaiadas são todas feitas com aço, usando 420 mil toneladas de material. O peso é o equivalente de 60 torres Eiffel.

A ponte ultrapassa as principais linhas navegadoras dos portos de Shenzhen e Guangzhou. Para atender à exigência de profundidade de água por navios de grande porte e satisfazer as necessidades de proteção ambiental e desenvolvimento sustentável, a construção usa 6,75 quilômetros de túneis submersos. O engenheiro-geral do Departamento de Administração da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, Su Quanke, afirmou que várias tecnologias e equipamentos da construção de túneis desta infraestrutura ocupam posições de liderança no âmbito mundial.

“Primeiro, os tubos do túnel foram construídos em fábricas. Esta maneira foi pioneira. Segundo, conseguimos controlar a sustentação da base dos túneis submarinos dentro de 10 centímetros. O padrão internacional é de 20 centímetros. Terceiro, criamos uma nova forma de resistência à água nas ligações dos tubos. Quarto, aplicamos a estrutura meio-rígida para lidar com as exigências mecânicas.”

As duas ilhas artificiais da ponte usaram bases de cilindros redondos verticais inseridos profundamente no leito do mar. A forma tradicional é colocar pedras na água. A nova tecnologia permitiu que as duas ilhas, de 100 mil metros quadrados cada uma, fossem concluídas em 215 dias, elevando a eficiência da construção em cinco vezes. A inovação também foi aplicada para minimizar a poluição ambiental.

A região onde fica a ponte é uma zona nacional de proteção de sousas chinensis, um tipo raro de golfinhos de cor branca. O vice-diretor do Departamento de Administração, Yu Lie, apresentou que como os elementos da ponte foram preparados em fábricas, a construção não causou a morte de nenhum golfinho.

“Deslocamos os trabalhos no mar para a terra. Fizemos as diferentes partes da ponte em oficinas terrestres e só as montamos na água. Todas as medidas de engenharia tiveram como objetivo diminuir a área marítima usada, assim como minimizar os roídos, vibrações e volume de lama e resíduos flutuantes. Tudo isso visando reduzir as consequências aos animais.”

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shanghai lança metrô temático para a primeira CIIE
Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau
Paisagem outonal de Hulun Buir, na Mongólia Interior
Fonte termal em forma de panela de fondue atrai turistas em Chongqing
Festival de Chocolate de Perugia, na Itália
Iluminação temática da primeira CIIE entra na fase final de testes

Notícias

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau prioriza inovação tecnológica e proteção ambiental
Beijing sedia Conferência de Estudos Conjuntos dos Países de Língua Portuguesa
Fórum Mundial de Economia do Turismo é aberto em Macau
Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau estimulará desenvolvimento da região
Chefe do executivo de Macau agradece a jornalistas por suas contribuições
Wang Yi se reúne com o chanceler de Portugal na capital chinesa