Comércio exterior da China cresce 9,9% nos primeiros nove meses de 2018

Published: 2018-10-12 20:05:08
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O comércio exterior da China aumentou 9,9% em termos anuais para 22,28 trilhões de yuans (cerca de US$ 3,23 trilhões) nos primeiros três trimestres deste ano. Os números foram divulgados pela Administração Geral das Alfândegas nesta sexta-feira (12). 

A exportação de mercadorias subiu 6,5% no mesmo período, para 11,86 trilhões de yuans, enquanto as importações cresceram 14,1%, totalizando 10,42 trilhões de yuans. Como resultado, o país teve um superávit comercial de 1,44 trilhão de yuans, uma redução de 28,3%. 

O porta-voz da Administração Geral das Alfândegas, Li Kuiwen, explicou que, de janeiro a setembro deste ano, a China manteve um comércio crescente com principais parceiros, especialmente os países envolvidos na iniciativa “Cinturão e Rota”. 

“Nos primeiros três trimestres, o comércio chinês com a União Europeia, os Estados Unidos e a ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático) aumentou 7,3%, 6,5% e 12,6%, respectivamente. O montante representa 41,2% do valor total de importações e exportações do país. Ao mesmo tempo, o comércio da China com a Rússia, a Polônia, e o Cazaquistão, três países ao longo do Cinturão e da Rota, cresceu 19,4%, 11,9% e 11,8%, respectivamente. Ou seja, com taxas de aumento mais altas.” 

Segundo os dados divulgados, nos primeiros noves meses, o comércio externo da China com os Estados Unidos registrou 3,06 trilhões de yuans, ocupando 13,8% da totalidade do comércio chinês. Os Estados Unidos ainda são o maior parceiro comercial da China. Apenas em setembro, comércio bilateral foi de 405.5 bilhões de yuans, uma alta de 13,1% em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo Li Kuiwen, as influências causadas pelo conflito comercial entre os dois países são controláveis. 

“Em geral, a China e os Estados Unidos possuem uma forte complementaridade no comércio bilateral. Já se formou entre os dois países um quadro de interesses intimamente entrelaçados. A China possui uma cadeia industrial completa e forte capacidade manufatureira, enquanto o mercado norte-americano conta com uma dependência dos produtos fabricados pela China.” 

Segundo Li Kuiwen, além do rápido crescimento, o comércio exterior da China ainda apresentou uma melhoria na qualidade e eficiência neste ano. Por exemplo, a comercialização de mercadorias com longa cadeia industrial e alto valor agregado aumentou 13,5%, em um ritmo de crescimento mais rápido que o verificado no comércio exterior geral. Também foi verificado um desempenho ativo das empresas privadas e a otimização constante da estrutura de mercadorias voltadas para importação e exportação.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Exibição de arte realizada em homenagem aos 40 anos da reforma e abertura
Paisagens de outono em diferentes lugares da China
Maior código QR do mundo feito com grãos exibido em Harbin
Geoparque nacional Keketuohai em Xinjiang
Sorvete com sabor a vinagre ganha popularidade em Shanxi
China Post lança selos especiais do Ano Novo lunar

Notícias

Realizou-se a Terceira Reunião da Comissão para o Desenvolvimento da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa
Li Keqiang encontra-se com premiê cazaque
Comentário: China oferece “armadilha da dívida” ou “bolo do desenvolvimento”?
Terremotos atingem muitos países do Pacífico Ocidental
Chui Sai On se encontra com secretário do Comitê Provincial do PCCh de Fujian
Comentário: Discurso de Pence se torna alvo de piadas entre chineses