FAO realiza exposição para divulgar experiências da China na redução da pobreza

Published: 2018-06-07 18:22:09
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

FAO realiza exposição para divulgar experiências da China na redução da pobreza

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês) realizou ontem (6) na sua sede em Roma, Itália, uma exposição fotográfica para apresentar os êxitos e experiências da China na redução da pobreza e na garantia do direito à alimentação. O evento é co-organizado pela FAO, pelo Gabinete de Imprensa do Conselho de Estado da China e pelo Ministério da Agricultura da China.

É a primeira vez que a China organizou uma exposição sob o tema dos direitos humanos durante a convocação da reunião do conselho da FAO. O vice-diretor-geral da FAO, Daniel Gustafson, disse em seu discurso:

“A Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030 da ONU pede que todas as pessoas, todos os países e todas as organizações transformem as políticas em ações detalhadas para acelerar a eliminação da pobreza e da fome. Como um país trata esta questão, quais são as políticas que serão adotadas e que tipo de instalações serão estabelecidas, são os temas que valem a pena serem discutidos. Hoje, vamos ouvir as experiências da China.”

Há no mundo 783 milhões de pessoas que vivem hoje na pobreza absoluta. A redução da pobreza e a garantia do direito à alimentação são as tarefas prioritárias do todos os países, especialmente dos países em desenvolvimento. Desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, convocado em 2012, o governo chinês tomou o respeito e a garantia dos direitos humanos como uma prioridade da governança do país e conseguiu êxitos notáveis na redução da pobreza. A vice-diretora dos Assuntos dos Direitos Humanos do Conselho de Estado da China, Ren Xiangqun, disse:

“Após a Reforma e Abertura, a China ajudou mais de 700 milhões de pessoas a saírem da pobreza. É o primeiro país em desenvolvimento que realizou a meta de redução da pobreza dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU. A taxa de contribuição da China para a redução da pobreza mundial ultrapassou 70%. As atividades de redução da pobreza são símbolos importantes do progresso da causa dos direitos humanos da China.”

FAO realiza exposição para divulgar experiências da China na redução da pobreza

O representante permanente da China na FAO, Niu Dun, disse que além de fazer bem seus próprios trabalhos, a China ainda participa ativamente das cooperações internacionais para auxiliar outros países a reduzirem a pobreza.

“Até agora, sob o quadro da FAO, a China já enviou mais de 1000 especialistas e técnicos para outros países da Ásia, para a África, Pacífico Sul, América Latina e Caribe, contribuindo muito para a melhoria da segurança alimentar e do nível de nutrição dos países em desenvolvimento. A China já é o país em desenvolvimento que fornece mais capitais, envia mais especialistas e consegue mais resultados notáveis na Cooperação Sul-Sul da FAO.”

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Milhões de estudantes chineses participam do Gaokao 2018
Paisagens noturnas de Qingdao
Ponte suspensa iluminada torna-se atração local em Nanjing
Shannan: Habitat para macacos selvagens
Fotos aéreas da Cachoeira Hukou do Rio Amarelo em Shaanxi
As mudanças na cidade Qingdao nos últimos 40 anos

Notícias

Think Tanks dos dois lados do Estreito de Taiwan discute desenvolvimento integrado
Centro de mídia da cúpula da Organização para Cooperação de Shanghai é aberto em Qingdao
Putin concede entrevista exclusiva ao Grupo de Mídia da China
“Espírito de Shanghai” continua na cúpula da OCS em Qingdao
Roma reúne especialistas em seminário para debater redução da pobreza
China divulga código de conduta sobre o meio ambiente