Ásia seguirá liderando crescimento global por mais 20 anos, dizem especialistas

Published: 2018-04-09 20:11:48
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A Conferência Anual 2018 do Fórum Boao para a Ásia está sendo realizada em Boao, na província de Hainan. Vários especialistas e acadêmicos chineses e estrangeiros afirmaram hoje (9) que, nos próximos 20 anos, a Ásia continuará a ser a região que mais cresce na economia mundial. Acrescentaram que as novas medidas de abertura ao exterior da China, anunciadas neste fórum, recebem ampla atenção.

Dai Xianglong, o ex-presidente do Banco Popular da China, disse que o desenvolvimento da iniciativa de "Cinturão e Rota" dará novas oportunidades para a Ásia.

"Nos últimos 20 anos, o crescimento médio anual da economia asiática é de 6,8%, e será a mais rápida do mundo nos próximos 20 anos. A principal razão é que o desenvolvimento da China é forte e a velocidade do progresso da Índia será mais rápido. A cooperação entre a China, o Japão e a Coreia do Sul e os dez países da ASEAN será reforçada."

Em relação ao futuro da economia da China, Dai Xianglong afirmou que, nos últimos anos, o declínio do crescimento econômico do país não é uma manifestação da recessão econômica, mas é um ajuste ativo e efetivo da China e de sua estratégia de desenvolvimento econômico. Ele acredita que o avanço econômico da China no futuro se concentrará mais na qualidade.

"Em primeiro lugar, temos de realizar a reforma no lado da oferta e criar capacidade de produção de alta tecnologia. Em seguida, deve-se melhorar a oferta de capital, aumentar a capacidade da oferta de capital social e melhorar a oferta de habitação."

O secretário-geral da Federação da Indústria e Comércio da Índia, Sanjaya Baru, presta atenção às novas iniciativas da China sobre a reforma e a abertura.

"Do ponto de vista do desenvolvimento, à medida que o consumo da China aumenta e a renda dos residentes chineses aumenta, o país também tem maior capacidade de expandir as importações de outros países, incluindo os países em desenvolvimento. Se a China desempenhar um papel mais importante na expansão das importações e no investimento ao exterior, será uma coisa boa tanto para a China quanto para os países em desenvolvimento. "

Os acadêmicos participantes também mencionaram que o crescimento econômico asiático ainda enfrenta muita incerteza, incluindo o atrito comercial entre a China e os EUA. O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Econômicas, Fan Gang, afirmou que:

"As exportações chinesas para os Estados Unidas contêm muitas importações dos países asiáticos, tais como os painéis visuais da Coreia do Sul. Suas peças são importadas do Japão e da Malásia, além de alguns produtos de recursos de países do sudeste asiático, que foram montados na China e depois exportados para os EUA. O atrito comercial entre os dois países afetará toda a cadeia comercial."

Tradução: Cecília Ma

Revisão: Diego Garcia Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Jato fabricado na China completa teste de voo com ventos cruzados
Amadores do Tai Chi praticam numa floresta de árvores de pêra
Vila Bo'ao
Museu Nacional de Alexandria, Egito
Um ginásio especial em Chengdu
Visite grandes buracos naturais na terra em Yunnan

Notícias

Xi Jinping profere discurso temático na abertura da conferência anual do Fórum de Boao para a Ásia 2018(atualizado)
Ásia seguirá liderando crescimento global por mais 20 anos, dizem especialistas
Xi’an sedia Fórum do Povo da Organização de Cooperação de Shanghai
Oito convidados discursam durante a Cúpula de Líderes de Mídia para a Ásia
Fórum Boao para a Ásia publica três relatórios sobre economia
Uma visão global do espírito português na Ásia caleidoscópio de culturas: intercâmbio e aprendizagem mútua