Comentário: China oferece propostas para governança global após a pandemia

Published: 2020-11-22 20:27:24
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

“Devemos aplicar os princípios de consulta mútua, de construção conjunta e de compartilhamento, insistir no multilateralismo, na abertura abrangente e na cooperação de benefícios recíprocos e avanço com o tempo”, afirmou o presidente chinês, Xi Jinping, na Cúpula do G20 realizada no dia 21 por videoconferência. Estas são as propostas chinesas para a ordem internacional e a governação global no mundo pós-pandêmico.

Vale lembrar que o mecanismo do G20 foi criado por causa da crise financeira internacional há 12 anos atrás. O G20 se tornou de uma plataforma para tratar crises econômicas em um importante instrumento para a governança global.

No entanto, a pandemia é uma crise muito maior que a crise financeira de 2008. O G20 não só tem a responsabilidade de resolver os problemas atuais, como também precisa traçar planos de longo prazo para o futuro da humanidade. Como o mundo sairá do atual impasse? Xi Jinping indicou que é necessário construir um firewall global anti-epidêmico, facilitar atividades econômicas internacionais, aproveitar o papel de incentivo da economia digital e alcançar um desenvolvimento mais abrangente.

Líderes de outros países do G20 também contam com opiniões semelhantes. O presidente russo, Vladmir Putin, por exemplo, pediu mais apoio aos países em desenvolvimento. O Rei Salman da Arábia Saudita enfatizou a importância de tratar bem as vulnerabilidades destacadas na pandemia e proteger a vida e o emprego.

Em seu discurso, Xi Jinping ressaltou o prestígio e a posição chave das Nações Unidas e a defesa do sistema comercial multilateral, diferenciando-se bastante de alguns países, que negaram as funções da ONU e seus órgãos concernentes na luta contra a pandemia e promoveram o unilateralismo e o protecionismo, agravando ainda mais a situação que já é bem difícil.

Ao mesmo tempo, ainda faltam consensos aos países envolvidos sobre as regras da governança da economia digital. Xi Jinping adiantou que a parte chinesa quer elaborar junto com todas as partes interessadas as regras concernentes e promover diálogos em prol da inteligência artificial.

12 anos atrás, perante a crise financeira internacional, a China participou ativamente do estabelecimento do G20. Hoje em dia, ao enfrentar a pandemia, o país mostrou mais uma vez sua qualidade de um construtor da paz mundial, um contribuinte do desenvolvimento global e um defensor da ordem internacional. Assim como expressou o secretário-geral da ONU, António Guterres, num mundo cheio de incertezas, a China defende o multilateralismo, salvaguarda a justiça e traz confiança.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Festival de acrobacias foi realizado na cidade Fuyang
Yunnan: guarda-chuvas de papel oleado de cem anos
Pessoas participaram de uma atividade para celebrar a safra de pescaria deste ano
Uma exibição da arte de botões realizada em Beijing
Parque Baotuquan em Jinan
Área cênica de Huangbaiyuan na cidade Baoji atrai turistas

Notícias

Xi Jinping profere discurso na reunião da 15ª Cúpula do G20
Grande chá prensado na China bate recorde mundial
Na APEC, Xi Jinping esclarece ao mundo novo padrão de desenvolvimento da China
Novos Desafio dos Brics na Nova Era
Vacina chinesa contra COVID-19 induz resposta imune, diz estudo
Brasil registra mais de 5,94 milhões de infectados de Covid-19