Comentário: Visita ao Oriente Médio expõe a ambição política de Mike Pompeo

Fonte: CRI Published: 2020-08-28 21:41:41
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo terminou sua visita no Oriente Médio na quinta-feira (27), horário local. Nesta visita, continuou promovendo o unilateralismo, além de ter acumulado capitais para um dia ele próprio subir ao topo do poder estadunidense.

Um objetivo importante da visita de Pompeo é reforçar a supressão ao Irã. Recentemente os EUA pediram ao Conselho de Segurança da ONU para prolongar o embargo de armas ao Irã. Porém, o país apenas recebeu um voto a favor e seus aliados tradicionais, como Alemanha, França e Reino Unido, abstiveram-se de votar. Vários veículos de imprensa estadunidenses ridicularizaram dizendo que "os EUA queriam isolar o Irã, mas descobriram que eles próprios estavam isolados."

No último dia da visita, Pompeo declarou em redes sociais que os EUA retomarão as sanções contra o Irã no dia 20 de setembro. Os EUA saíram unilateralmente do acordo nuclear da questão iraniana em maio de 2018. Desde então, o país já perdeu o direito de participação do acordo. Mas os políticos estadunidenses como Mike Pompeo disseram que podem fazer essa decisão por anteriormente terem sido participantes do acordo. Que lógica absurda é essa!

Pompeo fez a visita ao Oriente Médio pela ocasião do Congresso Nacional do Partido Republicano dos EUA. Além de suprimir o Irã, ele tem suas próprias intenções políticas. Ele descreveu a renormalização das relações diplomáticas entre Emirado Árabes Unidos e Israel como uma vitória importante da diplomacia dos EUA para mostrar a lealdade ao presidente. No entanto, a melhoria das relações dos dois países resultou da parceria em turismo, transporte, inteligência artificial e outras indústrias não-petrolíferas, e não foi estabelecida pela mediação dos EUA.

É de se notar que em sua visita, Pompeo ainda proferiu um discurso em transmissão de vídeo em Jerusalém para o Congresso Nacional Republicano, em que expressou apoio à reeleição do líder estadunidense. Esta atitude quebrou a tradição de dezenas de anos do secretário de Estado dos EUA não participar de eventos partidários.

A ambição política de Pompel é maior do que apenas procurar apoiadores ao presidente estadunidense. De acordo com a NBC (National Broadcasting Company), o intuito de Pompeo em discursar na antiga cidade de Jerusalém é dar um sinal claro aos eleitores norte-americanos cristãos, já que os evangélicos são a parte central dos republicanos. Caso Pompeo participe das eleções presidenciais em 2024, é essencial obter o apoio dos evangélicos.

De fracasso no controle epidêmico ao agravamento da discriminação nacional, os EUA estão encontrando várias crises políticas. Pompeo e outros políticos egoístas colocam os próprios interesses acima do interesse nacional e do bem-estar do povo. Os 300 milhões de estadunidenses nunca estiveram tão preocupados com seu futuro.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Erasto Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Designer de roupas para animais de estimação inspirada em vestimentas históricas da etnia Han
Show de luzes realizado em Shenzhen
Moradores de Huzhou desenvolvem a indústria de hospedagem domiciliar para aumentar a renda
Máscaras de proteção de vários estilos
Aldeões debulham trigo em Gansu
Policiais verificaram a segurança dos ônibus escolares

Notícias

Sonda chinesa para Marte viaja cerca de 100 milhões de quilômetros
Sericultura traz prosperidade para distrito de Shiquan
Realizado diálogo online entre mídias da China e América Latina
Novo livro sobre o Brasil é lançado em Beijing
Brasil supera marca de 117 mil mortes causadas pela COVID-19
China conduz oitavo swap de letras do banco central em 2020