Comentário: Alguns políticos dos EUA não podem se esquivar da responsabilidade pela disseminação global da epidemia

Fonte: CRI Published: 2020-05-13 20:33:47
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

“Os líderes dos EUA devem ser responsáveis pela morte não só de seu povo, mas também dos povos de outros países.” afirmou o famoso erudito estadunidense, Noam Chomsky, em uma entrevista recente à mídia. Ele disse que para encobrir seus crimes contra o povo, os líderes americanos têm procurado bodes expiatórios.

Os vírus não se limitam por fronteiras. A fraca resposta de qualquer país pode influenciar a luta global antiepidêmica. Hoje, o número dos casos confirmados de infecção do novo coronavírus já ultrapassou a casa dos 4 milhões no mundo, nos quais um terço se encontra nos EUA. A revista estadunidense, The Atlantic, lamentou: "Nós (americanos) vivemos em um país falido."

Ainda no início do surto, os líderes dos EUA, face ao aviso de especialistas, da Organização Mundial de Saúde, da China e de outras partes, estavam pouco atentos à epidemia. Quando a situação começou a ficar fora de controle, alguns políticos estadunidenses não compensaram seus erros, mas em vez disso, focaram em culpar os outros para passar a responsabilidade e tentar enganar o público com mentiras. A The Atlantic disse: “Os EUA se comportam como um país com infraestrutura ruim e governo em mau funcionamento.”

Hoje, os EUA já se tornaram a maior brecha na prevenção e controle da epidemia global, sendo um grande exportador do vírus. O jornal canadense, National Post, informou, citando dados de várias províncias, que o novo coronavírus no Canadá foi introduzido por turistas dos EUA. O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do Japão, a julgar pela mutação das cepas do vírus, é muito possível que o novo coronavírus que atualmente se espalha pelo país tenha sido introduzido da Europa e dos EUA.

Atualmente, a América Latina está se tornando um novo "centro tempestuoso" da epidemia, e os EUA também são exportadores do vírus. Nos últimos dias, os EUA aumentaram o repatriamento dos chamados imigrantes ilegais do México e dos países da América Central a pretexto de prevenção e controle epidêmico, nos quais há um número não pequeno de pessoas infectadas pelo COVID-19. Segundo o relatório da CBS, atualmente, 20% dos pacientes de pneumonia do novo coronavírus na Guatemala são imigrantes repatriados dos EUA.

Hoje, todo o mundo está se preocupando com a pandemia nos EUA. Quantas pessoas inocentes ainda perderão suas vidas por causa dos políticos estadunidenses? Ninguém sabe. Mas sabemos de uma coisa: a história responsabilizará esses políticos e o mundo exigirá que a conta seja paga.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Erasto Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21