​Comentário: Cooperação China-África cria novo cenário mundial

Fonte: CRI Published: 2020-01-13 20:45:08
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Entre os dias 7 e 13 de janeiro, o conselheiro de Estado e chanceler chinês, Wang Yi, realizou visitas ao Egito, Djibuti, Eritreia, Burundi e Zimbábue, cinco países africanos.

Nos últimos trinta anos, o continente africano tem sido o destino da primeira viagem do chanceler chinês em cada ano, tornando-se uma boa tradição. Como Wang Yi disse, a parceria China-África é desenvolvida na base da amizade, afeto, demanda e na missão de reforço da cooperação internacional e defesa dos interesses comuns.

O ano de 2020 é especial para as relações sino-africanas. Neste ano será celebrado o 20º aniversário da fundação do Fórum de Cooperação China-África e do estabelecimento das relações diplomáticas com Gana e Mali, países africanos de amizade tradicional com a China. Neste contexto, a viagem do chanceler chinês ao continente africano tem como objetivo promover a concretização dos consensos alcançados pelos chefes de Estado da China e dos países africanos e os resultados da Cúpula de Beijing do Fórum de Cooperação China-África, assim como construir em conjunto a iniciativa Cinturão e Rota para um novo progresso das relações sino-africanas.

Na Cúpula de Beijing do Fórum de Cooperação China-África em 2018, as duas partes decidiram estabelecer uma comunidade de futuro compartilhado mais estreita e promover as relações sino-africanas para um nível de maior importância no cenário internacional. Na mesma ocasião, o líder chinês apresentou oito ações de cooperação com a África. Em junho do ano passado, a China realizou uma reunião para concretizar os resultados da Cúpula de Beijing, organizou a primeira Exposição Econômica e Comercial China-África e definiu 880 projetos de cooperação para os próximos três anos. Tudo isso demonstra que a China honra seu compromisso de aprofundar a colaboração com o continente africano.

No novo período de cooperação sino-africana, a iniciativa Cinturão e Rota desempenha um papel cada vez mais destacado. 44 países africanos e a Comissão da União Africana já assinaram acordos de cooperação sobre esta iniciativa com a China. Em 2019, o volume comercial entre a China e os países africanos ultrapassou US$ 20 bilhões. Por 11 anos consecutivos, a China é o maior parceiro comercial da África. Mais de 3,7 mil empresas chinesas estão no continente africano, injetando robusta força motriz para seu crescimento. Os países africanos possuem uma vontade muito forte de efetuar cooperações de benefícios recíprocos com a China, e essas cooperações possuem um potencial inestimável.

A China é o maior país em desenvolvimento e o continente africano é a região onde se concentra mais países em desenvolvimento. O reforço da cooperação China-África favorece o desenvolvimento e a estabilidade do mundo. Como mencionou o secretário-geral da ONU, António Guterres, o sucesso da África é extremamente importante para a paz e o desenvolvimento mundial, e a cooperação com a China é extremamente importante para a África.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Erasto Santo Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

China entra na alta temporada de viagens da Festa da Primavera
Festival de Lanternas de Qinhuai inaugurado em Nanjing
Nanning: Mercados realizam preparativos para Festival da Primavera
Pandas gigantes se divertem na neve em Jinan
China Post lança selos especiais do Ano Lunar do Rato
Neve cai em Beijing pela primeira vez em 2020

Notícias

Produção e venda de carro elétrico chinês continua a manter posição liderança em 2019
China continuará liberando carne de porco congelada no mercado após Festa da Primavera
Vice-premiê chinesa enfatiza construção de sistema para cuidado aos idosos
​Razão da queda do avião ucraniano ainda não está esclarecida
Comentário: incêndio em montanhas da Austrália despertará Scott Morrison?
Trump diz que não houve vítimas norte-americanas em ataque iraniano e sinaliza desescalada