Governo de Hong Kong afirma que aumento de violência ilegal é de natureza terrorista

Published: 2019-09-02 20:16:13
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAE de Hong Kong) realizou hoje (2) uma coletiva de imprensa.

O secretário-chefe da Administração de Hong Kong, Zhang Jianzong, disse que as manifestações ilegais e os incidentes violentos na cidade afetaram gravemente o funcionamento de "um país, dois sistemas" e a prioridade é a "suspensão da violência e do caos". Ao mesmo tempo, o governo está construindo uma plataforma de diálogo para ouvir as vozes dos cidadãos locais.

O diretor do Gabinete de Segurança de Hong Kong, Li Jiachao, disse que o aumento da violência ilegal na cidade é de natureza terrorista. No sábado (31), a polícia de Hong Kong apreendeu cerca de 100 bombas de gasolina. Além de incendiarem vários lugares, os manifestantes violentos atacaram passageiros e dissidentes para criar o "horror negro".

O diretor do Gabinete de Transporte e Habitação do Governo da RAE de Hong Kong, Chen Fan, disse que nos últimos dois dias as atrocidades dos manifestantes ilegais levaram à destruição sem precedentes de um grande número de instalações. Além disso, desde as 13h00 de ontem (1), 25 voos foram cancelados e 200 atrasaram.

Tradução: André Hu

Revisão: Gabriela Nascimento


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Metrô para Aeroporto de Daxing será inaugurado em setembro
Paisagem noturna da cidade Manzhouli
China lança medalha comemorativa do 70º aniversário da fundação da República
Expo Smart China 2019 em Chongqing
Fotos aéreas da pradaria de Hulunbuir
Cidade Proibida revela calendário temático para 2020

Notícias

Rio de Janeiro sedia competição de chinês para alunos brasileiros
Boletim Oficial de RAEM oficializa resultado da eleição de Ho Iat Seng como Chefe do Executivo
Comentário: Escalada da disputa comercial não irá resolver nada
China tem mais uma zona de livre comércio em Yunnan
EUA criam Comando Espacial
Especialistas sugerem reforço do papel do euro