China impulsionará setor de internet para integração profunda das economias digital e real

Fonte: Xinhua Published: 2019-07-11 17:05:09
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Ao passo que a economia digital se expande rapidamente, a China tomará mais medidas para promover o desenvolvimento sustentável e saudável do setor de internet para a integração profunda das economias digital e real.
  O vice-ministro de indústria e informatização, Chen Zhaoxiong, disse na Conferência de Internet da China que, como um fator chave para impulsionar a digitalização, a internet tem impulsionado a economia digital para tornar-se um novo motor de crescimento econômico do país.
  De acordo com a Academia Chinesa de Informações e Tecnologia de Comunicações (CAICT, em inglês), em 2018, a economia digital da China atingiu 31,3 trilhões de yuans (US$ 4,55 trilhões), respondendo por 34,8% do PIB e contribuindo com 67,9% do crescimento do índice. Além disso, 191 milhões de empregos foram fornecidos na economia digital, representando 24,6% do emprego geral.
  O crescimento rápido do setor veio quando a China continuamente fortaleceu sua infraestrutura da internet. No ano passado, mais de 98% da população estava coberta pelas redes 4G e mais de 3,7 milhões de estações-base desta tecnologia foram construídas.
  Para fortalecer a infraestrutura de informações essencial para a integração das economias digital e real, a China acelerará o desenvolvimento do 5G, inteligência artificial (IA), internet industrial e internet das coisas (IoT), disse Chen.
  Os mercados de IA, IoT e big data do país cresceram para 33,9 bilhões, 1,2 trilhão e 540,5 bilhões de yuans, respectivamente, no ano passado.
  Uma previsão do Sistema Global para a Aliança de Comunicações Móveis (GSMA) aponta que 28% das conexões móveis da China operarão nas redes 5G até 2025, respondendo por cerca de um terço de todas as conexões 5G globalmente.
  Mats Granryd, diretor geral do GSMA, avalia que a integração profunda de 5G, IA, IoT e big data irá trazer mudanças profundas a todos os setores.
  Para o vice-ministro Chen, a digitalização na agricultura, indústria e setores terciários será promovida pela integração da internet, big data e IA. Ele acrescentou que a China realizará esforços para fazer inovações em tecnologias chaves e críticas, enquanto as ciências básicas serão realçadas para promover a inovação original.
  A escala do mercado de agricultura inteligente na China, suportada por tecnologia de IoT e conexão de rede mais rápida, é prevista para atingir US$ 26,8 bilhões em 2020, aumento anual de 14,3% em média desde 2015, segundo o relatório da CAICT. Ao mesmo tempo, as companhias industriais que aplicaram a internet industrial fortaleceram sua produtividade em mais de 20%.
  O chefe de tecnologia do GSMA, Alex Sinclair, salienta que, com o apoio proativo do governo, a China está agora na vanguarda do desenvolvimento e implantação em massa de soluções inovadoras e transformadoras da IoT com base em tecnologia de IoT móvel.
  "A China também fornecerá serviços de telecomunicação completa, diminuirá a lacuna digital e promoverá cooperação global", assinalou Chen.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Kunming realiza banquete com “refeição de pedra”
Paisagem de verão em Xinjiang
Esplêndidas relíquias do Afeganistão estão em exposição
Conferência de Internet da China 2019 começou em Beijing
Show de lanterna em Changchun
Mulheres da etnia Yao continuam tradição de manter cabelos longos

Notícias

Comentário: EUA brincam com fogo ao usar Taiwan para tentar conter a China
China e África pedem proteção dos direitos humanos por desenvolvimento
China sediará sessão do Comitê de Patrimônio Mundial da UNESCO
Comentário: Com a nova liderança da UE, há boas expectativas para relação China-Europa
Profissionais portugueses dão aulas a treinadores e árbitros de futebol na China
Chefe da diplomacia chinês fala de expetativas sobre relacionamento China-Europa