Comentário: China continuará aprofundando reforma e abertura

Published: 2018-10-26 19:45:27
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O presidente chinês, Xi Jinping, realizou uma visita de inspeção na província de Guangdong, primeiro lugar do país que aplicou a reforma e abertura há 40 anos. O líder chinês afirmou que a China continuará aprofundando a reforma e abertura em todos os aspectos.

Perante as mudanças amplas e essenciais da situação externa e interna, as atividades e afirmações feitas por Xi Jinping durante sua estadia em Guangdong emitiram o sinal de que a China tem a confiança firme e adotará medidas rigorosas para estimular sua reforma e abertura, com o objetivo de trazer mais certezas ao mundo.

No âmbito universal, por um lado, a multipolarização e globalização estão mudando aceleradamente a ordem e a economia mundiais. Todos os países estão explorando novos espaços para o desenvolvimento. Por outro lado, o unilateralismo, protecionismo e populismo reganharam força, enquanto os atritos comerciais vêm crescendo, trazendo mais riscos ao mundo.

Em Guangdong, Xi Jinping reiterou que a reforma e abertura foi uma medida-chave para decidir o destino da China contemporânea. Nos últimos 40 anos, o país conseguiu êxitos notáveis no seu desenvolvimento. Apesar da existência de algumas dificuldades e problemas, estes devem ser resolvidos no processo de continuidade da reforma e abertura. Conforme o líder chinês, o país não vai parar essa iniciativa, mas a promoverá em um nível mais alto e rumo a objetivos mais elevados.

Com base nas afirmações de Xi Jinping, em Guangdong, o país promoverá a reforma e abertura em quatro aspectos.

Primeiro, a China vai reforçar mais aceleradamente a capacidade inovadora. Durante o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh), foi proposta a estratégia de promover um desenvolvimento motivado pela inovação. Durante a 19ª edição do congresso, foi reafirmado a meta de se tornar um país mais inovador.

Segundo, a China espera tornar sua manufatura mais digitalizada, cibernética e inteligente. Embora o país tivesse um desenvolvimento robusto nos últimos 40 anos e se qualificasse como o maior país manufatureiro mundial em 2010, a nação ainda fica em um lugar relativamente baixo na cadeia de valores global. Por isso, a China deve levar sua indústria manufatureira para uma categoria mais alta.

Terceiro, a China vai incentivar a construção de zonas de livre comércio e a Grande Área de Baia Guangdong-Hong Kong-Macau. A partir da criação de zonas econômicas especiais há 40 anos, a China vem estreitando seu laço com o mundo. Desde o 18º Congresso Nacional do PCCh, o país já aprovou o estabelecimento de 12 zonas-piloto de livre comércio. Esses lugares serão as regiões pioneiras para a interconectividade da China com o exterior.

Quarto, a China dará mais atenção ao balanço e coordenação do desenvolvimento. O país vai promover uma abertura de nível mais alto a fim de promover um desenvolvimento mais equilibrado entre as diferentes regiões.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Aviões de grande porte no Airshow China 2018
Restaurante automático serve clientes em Beijing
Festa Global de Programadores foi realizada em Xi´an
Salão do Automóvel de São Paulo 2018
Caças chineses em destaque no Airshow China
Paisagem noturna de Wuzhen

Notícias

Importações da China saltam 26,3% e exportações sobem 20,1% em outubro
Tiroteio deixa 13 mortos na Califórnia
Comentário: exposição de importação ilumina o futuro
Comentário: uma “ponte à prosperidade” é vital para a China e o mundo
Inaugurada 5ª Conferência Mundial da Internet
Qingdao inaugura primeiro metrô com túnel submarino da China