Internautas chineses acendem velas na internet por vítimas em incêndio no Brasil
  2013-01-28 21:59:33  cri
"Hoje de manhã li a notícia sobre o incêndio ocorrido em uma boate em Santa Maria no estado do Rio Grande do Sul. O número de mortos chegou a 233 e a maioria era estudantes. Foi o maior número de vítimas em 50 anos. Quantos pais perderam seus filhos...", escreveu a internauta chinesa "VivianTaosan" às 9h11 de segunda-feira no weibo.com.

Navegando nas principais redes sociais chinesas, via-se que a "vela" era talvez o sinal mais usado, pois significa condolências na linguagem da internet na China. Segundo reportagens atualizadas, o incêndio ocorrido na boate Kiss na madrugada do dia 27, horário local, deixou pelo menos 231 mortos, principalmente por asfixia. Muitos internautas chineses expressaram na internet suas condolências às vítimas e compaixão a seus familiares.

No weibo.com, um dos maiores sites chineses semelhantes ao Twitter, uma pesquisa com as palavras-chave "Brasil" e "Incêndio" mostra quase 50 mil informações relevantes escritas durante as 24 horas depois do incêndio.

"AosisikaV" escreveu: "Durante minha conexão em Dubai, descobri um amigo no Twitter dizendo que os corpos de muitas vítimas foram colocados em um local aberto, e seus celulares não paravam de tocar. Um bombeiro pegou um celular de um jovem morto e encontrou 104 chamadas não atendidas, todas de sua mãe". Este microblog foi compartilhado mais de 300 vezes durante 10 horas e recebeu comentários como "Tão triste" e "Coração partido. São 104 ligações perdidas para o paraíso", além de inúmeras velas virtuais.

"AosisikaV" ainda escreveu que "Na juventude mais brilhante, na festa mais feliz, você não sabia que seria a última festa em sua vida. Desejo que as vidas desaparecidas no incêndio descansem".

"Feiama" disse: "Vi na televisão que muitas pessoas morreram em um incêndio no Brasil, quase todas jovens. Assistindo a imagens de seus familiares chorando ao lado de seus corpos, senti dores no coração, tanta tristeza. Toda vez que vejo pessoas de cabelo branco dando despedidas eternas às de cabelo preto, tenho tanta tristeza que nem posso falar. Parece que estou lá e posso perceber as tristezas".

Além de compaixão e condolências, alguns internautas chineses pensaram na Copa do Mundo e nos Jogos Olímpicos, que serão realizados no Brasil em 2014 e 2016, respectivamente. "Wangshuming", assinante do site de microblog Tencent Weibo, disse: "espero que não se veja acidentes parecidos, pois no próximo ano a Copa do Mundo acontecerá no Brasil". No weibo.com, "Changshachenjian" comentou: "Não se deu bem! O Brasil será o anfitrião das próximas edições da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos!"

No entanto, Larissa Wachholz, gaúcha que vive em Beijing há quatro anos, acha que os dois eventos são de nível mundial e têm exigências mais rigorosas em relação à segurança, e que eles e o incêndio são duas coisas separadas. Ela confirmou com seus pais que nenhum familiar ou amigo foi afetado pelo fogo logo que soube da notícia. "Senti tristeza profunda. As vítimas são tão jovens", disse Larissa, com a voz embargada.

Ainda há internautas chineses que relacionam a tragédia no Brasil a casos semelhantes na China. "Liyanfei" disse no Tencent Weibo que "um Kiss fogoso matou a vida da juventude, o incêndio no Brasil, o fogo em Karamay em Xinjiang". "Beijingwenxi" escreveu no weibo.com que "o incêndio do Brasil já deixou mais de 200 mortos, o que me faz lembrar do incêndio em uma discoteca de Luoyang e de outro ainda mais doloroso em Karamay. Condolências às vítimas".

Mesmo que não se tenha confirmado nenhuma vítima chinesa no incêndio em Santa Maria, as notícias do acidente ocuparam espaços nas primeiras páginas da imprensa tradicional e virtual. Os canais de notícias de televisão também estão atualizando informações sobre o incidente.

Na entrevista coletiva diária de hoje, Hong Lei, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, expressou em nome do país "profundas condolências às vítimas e sincera compaixão aos feridos e familiares das vítimas".

Em junho de 2012, o premiê chinês Wen Jiabao e a presidente brasileira Dilma Rousseff anunciaram depois de um encontro no Rio de Janeiro que elevaram suas relações ao nível de parceria estratégica global.

O Brasil é o maior parceiro comercial da China tanto na América Latina quanto entre os países do Brics.

por Agência Xinhua

Leia mais
Comentário