Web  portuguese.cri.cn  
Macau serve como ponte entre países lusófonos e o maior mercado regional chinês
  2011-09-22 21:05:39  cri
      Os países lusófonos estão esforçando-se para atrair mais investimento chinês através das iniciativas de Macau em um fórum em Nanchang, capital da Província de Jiangxi.

  A Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), uma plataforma de serviços de cooperação econômica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa, está financiando um seminário empresarial no 7º Fórum de Cooperação e Desenvolvimento Regional do Pan-Delta do Rio das Pérolas.

  O fórum, criado em 2004, visa estimular a economia dentro da região Pan-Delta do Rio das Pérolas, que inclui nove províncias e regiões autônomas assim como Hong Kong e Macau. Com uma população de mais de 470 milhões, ou 35% da população total do país, a região é um dos maiores mercados regionais da China.

  Macau tem sido estreitamente ligada aos países de língua portuguesa, nomeadamente Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e Timor Leste, em economia e comércio, pois pode fornecer serviços a empresas da parte continental chinesa, incluindo aquelas com negócios nos países lusófonos, para obter vantagens em mercados desses países, disse Jackson Chang, presidente do Instituto de Promoção de Investimento e Comércio de Macau.

  Muitas empresas locais em Macau têm relações comerciais com os países lusófonos, já que desfrutam da vantagem do idioma e podem oferecer informação a seus parceiros da parte continental chinesa e ajudá-los a buscar oportunidades de investimento, assinalou Chang, acrescentando que Macau espera criar uma ponte de cooperação entre a China e os países de língua portuguesa.

  No 12º Plano Quinquenal, o governo central chinês estabeleceu uma orientação de desenvolvimento para que Macau acelere a construção de uma melhor plataforma de serviço de cooperação comercial e econômica entre os dois lados.

  Desde 2003, Macau organizou com êxito três Conferências Ministeriais do Fórum para Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, tendo estabelecido na cidade o secretariado permanente do fórum.

  Os últimos dados do secretariado mostram que o volume do comércio entre a China e os países lusófonos subiram 27% anualmente para US$ 62,9 bilhões entre janeiro e julho de 2011.

  O representante de Angola, Joaquim Pereira da Gama, disse que a China é seu maior parceiro comercial e que o país africano espera atrair mais visitantes para desenvolver seu turismo.

  Cesar Yu, representante-chefe do escritório da ApexBrasil em Beijing, ao afirmar que o Brasil é um líder em energia limpa e renovável e o quarto em manufatura de avião, deseja que mais empresas privadas chinesas façam investimentos ou participem de projetos cooperativos no Brasil.

  A representante de Moçambique, Esmeralda Patrício, disse que seu país produz muito chá e camarão, e espera que as empresas chinesas possam investir nestes setores para ajudar no processamento dos produtos. Investidores chineses também podem encontrar oportunidades em energia, agricultura, manufatura e pesca, acrescentou ela.

  O governo de Macau cooperará com empresas regionais para explorar os mercados dos países lusófonos e depois os da União Europeia e América Latina, anunciou Chui Sai On, Chefe do Executivo da RAEM.

Por Xinhua

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v Artista recria obras de arte e fotos de famosas com cachorro quente

v Um bar inspirado em "Game of Thrones" é inaugurado em Washington
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Entrevista com pianista portuguesa Marta Menezes
• Sala de visitas: Sergio Moreira Lima fala sobre a importância histórica da diplomacia brasileira na América do Sul e no mundo (Parte II)
• Entrevista com secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura brasileiro
• Conheça os tipos e benefícios de oleaginosas
• Fórum Internacional do Ensino de Português reúne especialistas em Beijing
• Sala de visitas: As relações Brasil-China e o BRICS sob a análise do presidente da Fundação Alexandre Gusmão, Sergio Eduardo Moreira Lima (Parte I)
mais>>
Galeria de fotos

Vista panorâmica de terras agrícolas e aldeias em Guizhou

Navios da Marinha chinesa em alto mar

A pintura de fios dourados com esmalte cerâmico é um artesanato tradicional chinesa

Festival da Lagosta em Los Angeles
mais>>

• Fanzine Nº2, 2017

• Fanzine Nº1, 2017
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040