Arquitetos chineses recriam paisagens digitais de jardim imperial destruído por forças anglo-francesas
  2011-08-18 20:33:36  cri
Arquitetos da Universidade Tsinghua, na China, usaram tecnologias de modelagem digital para "restaurar" com sucesso um jardim imperial destruído há cerca de 150 anos pelas forças anglo-francesas.

Especialistas do Instituto de Planejamento e Design Urbano da Universidade Tsinghua de Beijing disseram ter criado imagens tridimensionais de 29 lugares cênicos no Yuanmingyuan, ou o Antigo Palácio de Verão, localizado nos subúrbios do noroeste de Beijing.

O projeto "Antigo Palácio de Verão Digital", apresentado no Seminário de Proteção de Patrimônio Cultural do Leste Asiático em Hohhot, capital da Região Autônoma da Mongólia Interior, norte da China, revela como o jardim mudou entre 1740 e 2010.

Antes do início do projeto em 2009, os especialistas levaram 10 anos para coletar documentos históricos que envolvem informações sobre o antigo complexo imperial, segundo Yang Zhaokai, designer do instituto afiliado à Universidade Tsinghua.

O Yuanmingyuan foi construído no século 18 durante a Dinastia Qing (1644-1911), e era conhecido por sua arquitetura elegante e outras características estéticas. Símbolo dos maiores êxitos da jardinagem chinesa, o Yuanmingyuan chegou a ser apelidado de "o Jardim de Todos os Jardins".

O jardim foi saqueado por forças britânica e francesa em 1860, durante a Segunda Guerra do Ópio, e muitas construções no jardim foram destruídas no incêndio provocado pelos invasores depois do saque, que se estendeu por vários dias.

O site www.re-relic.com agora está acessível para que todos possam apreciar as paisagens digitais do jardim, disse Yang, acrescentando que o projeto será completado nos próximos três anos.

por Xinhua

Leia mais
Comentário