Changchun, pólo automobilístico da China

Published: 2017-08-29 14:40:37
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Changchun, capital da província de Jilin, no nordeste da China, é berço da indústria automobilística do país. É aqui que foi montado o primeiro automóvel na China. O setor vem mantendo seu vigor nesta cidade onde vivem 3,6 milhões de pessoas, justificado pelo fato de a indústria automobilística ter respondido, no ano passado, por cerca de 50% do PIB de toda Jilin. Essas informações foram comprovadas pela diretora do Gabinete de Exposições, Ding Xiaoyan. O resultado é extraordinário.

Ao chegar a Changchun, senti que toda a cidade remete ao setor automobilístico. O centro da cidade foi invadido por anúncios publicitários da maior variedade de veículos. O que mais me impressionou foi o número de carros da Volkswagen que circulam pelas ruas: além de quase todos os táxis, a maior parte dos carros policiais é da Volkswagen! Talvez o fenômeno só possa ser explicado pelo fato de que Changchun é sede da FAW-VW, joint-venture criada pela Volkswagen, da Alemanha, e First Automobile Works, a maior produtora chinesa de automotivos. Atualmente, a FAW-VW produz cerca de 660 mil unidades por ano.

A partir de 1999, a Changchun começou a promover a Exposição Internacional de Veículos. A 6ª edição do evento aconteceu justamente este ano, atraindo 130 produtoras nacionais e internacionais, e reunindo os últimos modelos de veículos no mercado.

Zhang Jing, um dos responsáveis pela exposição, nos contou que a indústria automobilística de Changchun quase não foi afetada pela crise financeira mundial. Ao contrário do que aconteceu com outros países, a venda de carros na China registrou um aumento significativo em 2009. A mudança do conceito de compra entre os consumidores chineses talvez possa explicar o fenômeno. Um crescente número de chineses vem mostrando sua confiança nas marcas nacionais, apesar de carros com marcas globais possuírem alta reputação no país asiático.

Na sala de exibição da Exposição de Changchun, encontrei um visitante local ao lado do sedan Faw-Hongqi. Ele me disse que já havia comprado uma BMW, mas gostaria de ter um Hongqi, pois é um carro funcional e belo, além de ser o veículo usado por líderes chineses. Mas esse modelo custa 680 mil yuans (cerca de 70 mil euros), preço bem alto para a classe média chinesa.

A sala G oferece um espaço especial para a Volkswagen. Lá encontrei um universitário que me revelou gostar muito dos modelos alemães, mas tomando em consideração sua capacidade financeira neste momento, ele crê que seria uma boa opção comprar um carro nacional. Quanto à indústria automobilística chinesa, o jovem me informou estar muito satisfeito com o rápido desenvolvimento do setor, mas ele acredita que ainda há um longo caminho para os carros nacionais alcançarem e superarem as marcas internacionais como a Volkswagen.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Oktoberfest em Munique
Mais de 300 robôs praticam Kungfu num estádio na cidade de Harbin
Emmy Awards 2017: Veja a lista completa de vencedores
Fotos aéreas do distrito de Linzi, no leste da China
Pinturas 3D transformam vila chinesa em jardim zoológico
Desfile da Marchesa na Semana de Moda de Nova York

Notícias

Antonio Guterres afirma que ONU passa por reformas e alcança progressos
China Mobile cria filial em São Paulo
Beijing sedia 31ª reunião do Conselho das Instituições Antiterrorismo da OCS
Absolvição de ex-policial que matou um jovem negro gera protestos nos EUA
Confiança, vontade de investimento e perspectiva de mercado das empresas chinesas melhoram
Ataques em série matam mais de 80 pessoas no sul do Iraque