Recantos Turísticos Do Heilongjiang

Published: 2017-08-29 14:12:45
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China está empenhada em desenvolver a indústria turística, a fim de desenvolver atividades econômicas não poluentes. O crescimento é notável e anualmente milhões de turistas estrangeiros visitam o nosso País para conhecer sua cultura milenar e apreciar a inigualável beleza de suas paisagens naturais. Vamos conhecer os pólos turísticos da Província do Helongjiang, no nordeste da China.

Quando nos referimos à Província do Helongjiang, os chineses podem enumerar vários recantos turísticos desta região, tais como a pista de esqui Yabuli, a Catarata do Lago Jingpo, a reserva de caça de Yuquan, os Cinco Tanques Conectados, a aldeia Mohe no extremo norte etc. Entretanto, são as suas intocadas florestas e os seus despoluídos recursos hídricos que a transformam numa grande atração turística.

Nos últimos anos, o turismo se converteu num dos pilares econômicos do Heilongjiang. Empenhado no desenvolvimento de estações de inverno, esqui, passeios fronteiriços e ecológicos, o Heilongjiang tornou-se uma das províncias com o desenvolvimento turístico mais acelerado do País. Sua privilegiada localização geográfica, as baixas temperaturas, o gelo e a neve são dois preciosos recursos para atrair um número crescente de turistas chineses e estrangeiros.

Os visitantes que visitam pela primeira vez Harbin, Capital da Província, não podem conter sua surpresa: Que sonho de cenário! Após 40 anos de incansáveis esforços, a tradicional Exposição de Esculturas no Gelo a transformou num grande pólo turístico. Quem não visitou esta exposição não pode dizer que esteve no Heilongjiang. No Festival de Gelo e da Neve de Harbin - realizado anualmente entre o final de dezembro e início de fevereiro do ano seguinte -, os visitantes, num contacto íntimo, não deixam de ficar encantados com as lanternas, esculturas e paisagens proporcionadas pelo gelo. Atualmente, diversas regiões do Nordeste da China compreendem cada vez mais a importância das baixas temperaturas e da neve como fator um para atração turística. As cidades de Hengshan, Emei, Changchun e Shenyang têm investido muito para explorar este recurso.

O Heilongjiang é uma província fronteiriça localizada no extremo norte da China e palco de grandes nevascas ao longo do inverno. A Capital Harbin dedica especial atenção aos bel-prazeres dos turistas que visitam as zonas subtropicais, como Guangdong, Hong Kong e Macau que quase nunca tem contato com a neve.

Graças às atividades turísticas, o sistema de transportes e de carga aumenta anualmente. E dentro da estratégia da "revitalização do nordeste", a economia do Heilongjiang está se elevando a um novo patamar. Funcionam atualmente 30 escolas de esqui na Província de Heilongjiang, onde grande número de jovens pratica esta modalidade esportiva nos fins de semana e nas férias de inverno.

A erupção constitui um recanto turístico incomparável. O Lago Jingpo, o mais alto da China, ocupa uma superfície de 96 quilômetros quadrados. As águas azuis estendem-se até o horizonte e são tão tranqüilas quanto um espelho. A 50 quilômetros do lago, vê-se uma reserva natural nacional, o bosque subterrâneo. Ao subir no cume do vulcão, pode-se apreciar 10 cataratas espalhadas numa faixa de 40 quilômetros de comprimento e 5 quilômetros de largura. Ao baixar a vista, contempla-se frondosas árvores, que são conhecidas como o "bosque virgem de cratera" que também chama-se "bosque subterrâneo". Até agora, ninguém pode explicar como surgiu este bosque tão estranho. Dizem que provavelmente as cinzas vulcânicas nas paredes interiores do vulcão fertilizaram o solo na prolongada erosão e os pássaros serviram como veículos para disseminar as sementes ao sobrevoar o vulcão. E durante os longos tempos, cresceram árvores até formaram um bosque.

Outra paisagem criada pelo vulcão é os cincos estanques conectados que se encontram no sudoeste da Província de Heilongjiang. A erupção do vulcão ocorreu entre 1719 - 1721 e obstruiu o leito do rio, formando cinco tanques conectados, que conservam uma geologia e geomorfologia vulcânicas completas. A diversificada geomorfologia vulcânica e o notável efeito curativo da fonte mineral transforma os tanques numa zona turística, de veraneio e exploração científica.

O gelo e a neve mais o vulcão, recantos turísticos não existentes em outrs províncias, revitalizam o turismo de Heilongjiang. O turismo do nordeste da China aproxima-se com o do Delta do Rio da Pérola, as Três Gargantas do Rio Yangtse, a Rota da Seda, Sangri La e Qinghai e o Tibet.

Muitos amigos brasileiros e africanos, provavelmente, nunca viram a neve, muito menos as lanternas de gelo e as esculturas de gelo. Acreditamos que estão muito interessados em conhecê-las. Helongjiang está de braços abertos para todos os amigos.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Ni Ni e Jing Boran posam juntos para "BAZAAR"
Canteiro de flores na Praça de Tiananmen
Paisagem de Shahu, no noroeste da China
Veja fotos do último dia do Rock in Rio 2017
Semana de Moda de Milão 2018
Exposição Gastronômica do Meio-Outono realizada em Chengdu

Notícias

UE adota medidas para enfrentar crise na segurança de alimentos
Beijing inicia construção de novo ponto de partida histórico
Lançado primeiro trem de carga refrigerado China-Rússia
Vice-premier chinesa é premiada pela Universidade de Nova York
Xi Jinping visita Exposição "Os 5 anos de mudanças da China"
Construção de alto padrão do subcentro de Beijing é promovida ordenadamente