Grupo dos 20

Published: 2019-06-25 16:00:44
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Estabelecimento

No dia 25 de setembro de 1999, os ministros das Finanças dos países do G8 anunciaram em Washington o estabelecimento do Grupo dos 20 (G20). Esse novo mecanismo de diálogos informais no âmbito do sistema monetário internacional de Bretton Woods foi criado para promover a discussão e a pesquisa sobre questões-chave dos países desenvolvidos e emergentes. O grupo tem o objetivo de buscar a cooperação e impulsionar a estabilidade financeira e o crescimento contínuo da economia global.

Membros

O G20 foi formado por EUA, Reino Unido, Japão, França, Alemanha, Canadá, Itália, Rússia, Austrália, China, Brasil, Argentina, México, Coréia do Sul, Indonésia, Índia, Arábia Saudita, África do Sul, Turquia e União Europeia. Juntos, eles representam 85% do PIB e dois terços da população mundial. Alguns membros da UE, como Holanda e Espanha, assistem à reunião sem direito ao voto.

Evolução

A idéia de criar o G20 foi formulada em Colônia, na Alemanha, em junho de 1999 pelos ministros das Finanças dos EUA e dos outros seis países industrializados. Eles queriam evitar a repetição da crise financeira asiática e manter a estabilidade dos sistemas financeiro e monetário internacionais através de diálogos informais sobre políticas econômicas e monetárias dos países envolvidos. No início, as reuniões do G20 contavam apenas com participação dos ministros das finanças e presidentes dos bancos centrais. A partir de 2008, quando o sistema financeiro se tornou o foco de todo o mundo por causa da crise financeira global provocada pelos EUA, o G20 começou a realizar reuniões que incluíam Chefes de Estado e de Governo. Assim, foi ampliado o poder de discurso dos países, substituindo a cúpula do G8 e a reunião ministerial do G20.

Funcionamento

Sem secretariado permanente, o G20 funciona por reuniões ministeriais e tem um sistema de presidência rotativa. O grupo realiza anualmente a reunião dos ministros das finanças e presidentes dos bancos centrais, seguida pela reunião de cúpula. Ambas ocorrem normalmente no final do ano. O país que tem a presidência rotativa, as organizações internacionais e especialistas do setor também oferecem serviços de secretariado durante os eventos. O G20 ainda pode formar grupos de trabalho conforme as necessidades para avaliar e formular propostas para as questões relevantes.

Relação com a China

A China é membro fundador do G20 e assumiu a presidência rotativa em 2005 para a 7ª Reunião dos ministros das Finanças e presidentes dos Bancos Centrais.

Objetivo

O objetivo do G20 é promover a discussão e a pesquisa sobre questões-chave dos países desenvolvidos e emergentes para buscar a cooperação e impulsionar a estabilidade financeira e o crescimento contínuo da economia global.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Inaugurada "a livraria mais linda da China" em Beijing
China começa a testar primeira linha de metrô que atravessa Rio Amarelo
Campo de girassol em Nanjing
Exposição Internacional de Drones abre em Shenzhen
Pastagem Guanshan em Shaanxi
Pessoas visitam a Exposição China-Rússia em Harbin

Notícias

Secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades da Guiné-Bissau aplaude modelo de cooperação China-África
Shaanxi convida 36 veículos de imprensa internacionais para conhecer a província
​Voz da China no palco do G20
Suning compra participação majoritária no Carrefour China
Chegadas de visitantes a Macau aumentam 25,6% em maio
“Castle of Dream” é o maior vencedor do 22º FICS