Tradição do festival

Published: 2020-01-10 09:47:27
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Tradição

O Festival da Primavera da China já tem uma história de mais de 4.000 anos. Este é o maior festival e o mais importante para o povo chinês. Também é um momento para juntar todos os membros da família, algo um pouco parecido ao Natal para os ocidentais.

Surgido na Dinastia Shang (cerca de 17º e 11º século a.C.), no Festival da Primavera são realizadas muitas atividades coloridas e interessantes. É um período cheio de vontades e aspirações, como o próprio advento da primavera com o desabrochar das flores.

Na China, pessoas das diferentes regiões e diferentes etnias comemoram o Festival de diferentes maneiras.

História

Dizem que os costumes do Festival da Primavera iniciaram quando o povo oferecia sacrifícios aos antepassados no último mês do calendário lunar chinês. Naquele tempo, os preparativos que as pessoas faziam incluíam a realização de uma limpeza meticulosa na casa, assim como tomar um bom banho. Depois, as pessoas iam oferecer culto às divindades.

Nesse período, quase todos os trabalhos no campo tinham sido concluídos e o povo tinha tempo livre. O tempo de sacrifício variava com base no período dos trabalhos agrícolas e só foi fixado na dinastia Han (202 a.C. – 220 d.C.). Atualmente, alguns dos costumes como o de oferecer culto às divindades e aos antepassados continuam, apesar de não serem tão espetaculosos como antes.

Também é nesse tempo que a primavera começa e, por isso, as pessoas realizaram uma variedade de atividades para desejar-lhe as boas-vindas.

Lendas

Na cultura chinesa, há muitas lendas sobre o Festival da Primavera. No idioma chinês, ele também é chamado de "Guo Nian". Dizem que o "nian" (ano) era um monstro forte e cruel e comia um animal cada dia, incluindo o homem. Os seres humanos tinham muito medo dele e precisavam se esconder a noite, quando o "nian" saía. Algum tempo depois, as pessoas descobriram que o "nian" tinha receio da cor de vermelha e dos fogos de artifício. Então, os homens começaram a usar coisas de cor vermelha e fogos de artifício para expulsar o monstro. Como resultado, o costume de usar vermelho e soltar fogos se mantém até hoje.

Colagem do papel com carácter "fu", que significa felicidade

Ainda hoje, as famílias costumam fazer uma limpeza completa da casa e compram muitas comidas, incluindo peixe, carne, nozes e bombons, entre outros. Além disso, novas roupas também devem ser preparadas, sobretudo para as crianças. Os dísticos, que são escritos em papeis vermelhos, com uma linha em cada lado da porta, são pendurados em todos os lugares. O papel com o carácter "fu", que significa a felicidade, é colado no centro da porta. Cortes de papel com mensagens de bons desejos são colados nas janelas.

Tabus

O Festival da Primavera é o início do ano e é considerado o "presságio" do ano novo. As pessoas têm muitos tabus durante este período. Muitas palavras relacionadas a "morte", "dano", "matar", "fantasma" e "doença" são proibidas nas conversações. Dependendo do lugar, existem outros detalhes específicos. Por exemplo, um barril de arroz vazio é considerado "sem sorte", porque isso significa "não ter nada para comer no ano novo". Tomar remédio também deve ser evitado, ou ao contrário, as pessoas vão ficar doentes e precisarão tomar remédio o resto do ano.


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Festival de Lanternas de Qinhuai inaugurado em Nanjing
Nanning: Mercados realizam preparativos para Festival da Primavera
Pandas gigantes se divertem na neve em Jinan
China Post lança selos especiais do Ano Lunar do Rato
Neve cai em Beijing pela primeira vez em 2020
Paisagem de inverno no Lago Salgado Yuncheng em Shanxi

Notícias

Comentário: incêndio em montanhas da Austrália despertará Scott Morrison?
Trump diz que não houve vítimas norte-americanas em ataque iraniano e sinaliza desescalada
Navio de pesquisa chinês termina exploração científica no Pacífico Ocidental
Xinjiang recebe US$ 2,7 bilhões de fundos de ajuda em 2019
Tesla lança programa do Modelo Y em Shanghai
Reservas cambiais da China chegam a US$ 3,11 trilhões