Mídias ocidentais se silenciam sobre mortes após administração de vacinas da Pfizer

Fonte: CRI Published: 2021-01-16 19:10:04
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Até quinta-feira (14), 23 idosos faleceram após tomarem as vacinas da Pfizer na Noruega. A Agência de Medicamentos local acredita que 13 destas mortes estão relacionadas com os efeitos colaterais da vacinação. A porcentagem de morte é alta tendo em consideração que no país, apenas 25 mil pessoas receberam a vacina da Pfizer. Até o mesmo dia, dez pessoas na Alemanha e uma na França morreram após receberem aplicação das vacinas da Pfizer.

Órgãos da Noruega e da Alemanha frisaram que todos os mortos eram idosos com doenças primárias. A Noruega declarou que “obviamente a vacina tem pouco risco”. Quase todas as principais mídias ocidentais se silenciaram sobre os acontecimentos, o que contrasta com sua propagação da “inseguridade” das vacinas da China ou de outros países.

Em uma entrevista concedida ao jornal Global Times na sexta-feira (15), vários peritos chineses em Medicina afirmaram que a taxa de eficácia não é o único indicador relativo à administração de uma vacina. De acordo com eles, a segurança e os possíveis efeitos colaterais devem ser tratados com mais atenção.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Cisnes nadam no Reservatório de Huairou, norte de Beijing
Uma cadeira elevatória automática foi instalada no Centro Sênior de Baitaling, em Hangzhou
Pássaros silvestres comem os frutos restantes nas árvores de dióspiro
Um labirinto feito com plantas atrai turistas na cidade Kunming
Museu de Paleontologia de Nanjing aberto ao público
Estudantes da Universidade Agrícola de Henan participam de uma competição de raviólis criativos

Notícias

Porta-voz chinesa elogia documentário A Era Pós-Pandêmica
Angola recebe empréstimo do FMI no valor de US$487,5 milhões
Brasil tem alta notável de casos de Covid-19 após feriado de fim de ano
China pede novamente ao Canadá para liberar Meng Wanzhou
Valor de importações e exportações da China atinge 32,16 trilhões de yuans em 2020
Grupo da OMS chega a Wuhan para rastrear a origem do novo coronavírus