Comentário: “Cinco persistências” ajudam BRICS a permanecer no rumo certo

Published: 2020-11-18 20:17:33
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

"Estamos todos no mesmo barco. Quando o vento estiver forte e a maré estiver alta, precisamos remar juntos ao rumo e no ritmo certos [...]" Essa afirmação é do líder chinês, Xi Jinping, no seu discurso em vídeo na 12ª Cúpula do BRICS. Na ocasião, ele apresentou “cinco persistências” para os países-membros do BRICS promoverem a cooperação no combate à pandemia.

No momento, as grandes mudanças mundiais inéditas em um século se sobrepõem à pandemia, o que levou ao aumento dos déficits de governança, confiança, desenvolvimento e paz global. Alguns meios de comunicação ocidentais alegaram, mais uma vez, o chamado "desvanecimento do BRICS", tentando impactar a confiança no mecanismo de cooperação do BRICS.

Em resposta, Xi Jinping disse que o tema de paz e desenvolvimento dos tempos atuais não mudou, e a tendência de multipolarização e globalização econômica é irreversível. Essa conclusão é uma garantia para o fortalecimento da cooperação entre os países-membros do BRICS.

Então, como fortalecer a cooperação na nova conjuntura? Xi Jinping propôs a adesão ao multilateralismo, solidariedade, cooperação, abertura e inovação, prioridade para a subsistência da população, desenvolvimento verde e de baixo carbono, além da oposição ao unilateralismo, estigmatização e protecionismo.

Alguns políticos estadunidenses aproveitam a pandemia para conduzir bullying unilateral e “jurisdição de braço longo”, interferindo nos assuntos internos de outros países e violando os direitos e interesses legítimos dos mercados emergentes e países em desenvolvimento. Xi Jinping destacou que os países do BRICS devem defender a equidade e a justiça internacionais e criar um ambiente de desenvolvimento pacífico e estável.

Desde o surto da pandemia, alguns políticos estadunidenses politizaram a epidemia, fazendo todo o possível para fugir de suas responsabilidades e minar a cooperação global na luta contra o COVID-19. Em resposta, Xi Jinping propôs substituir as divergências pela unidade, eliminar o preconceito com a racionalidade, acabando com o “vírus político”.

Afetada pela epidemia e outros fatores, o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia mundial encolherá 4,4% este ano, e os países emergentes e os em desenvolvimento terão o seu primeiro crescimento negativo em 60 anos.

Em seu discurso, Xi Jinping apelou pela construção inabalável de uma economia mundial aberta e pelo fortalecimento da cooperação em inovação científica e tecnológica, anunciando a criação de uma base de inovação para a parceria da Nova Revolução Industrial do BRICS em Xiamen. Essa prática não só ajudará os países-membros do BRICS a alcançar um desenvolvimento mais resistente e de maior qualidade, mas também dará um novo impulso na recuperação e no desenvolvimento da economia mundial.

Tradução: André Hu

Revisão: Gabriela Nascimento


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Pessoas participaram de uma atividade para celebrar a safra de pescaria deste ano
Uma exibição da arte de botões realizada em Beijing
Parque Baotuquan em Jinan
Área cênica de Huangbaiyuan na cidade Baoji atrai turistas
Paisagem de outono no parque Ditan
A "selva de cerveja" atrai visitantes na cidade de Qingdao

Notícias

Lucros da indústria de têxteis da China mais que triplicam de janeiro a setembro
Crescimento de infectados gera preocupação com novo surto de Covid-19 no Brasil
Comentário: Cooperação verde entre China e Europa terá grandes resultados
União no combate à pandemia e defesa conjunta do multilateralismo
Combater o COVID-19 em Solidariedade e Promover a Cooperação do BRICS através dos Esforços Concertados
Fórum de Alto Nível de Cooperação Verde China-UE é realizado