Comentário: Mike Pompeo começou mais uma viagem embaraçosa na Europa e no Oriente Médio

Published: 2020-11-17 14:33:23
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, chegou no dia 14 à França, iniciando uma viagem a sete países da Europa e do Oriente Médio. No entanto, “essa é uma viagem embaraçosa”, comentou a AP. O pior secretário de Estado de todos os tempos dos Estados Unidos está aproveitando o período final em seu cargo para buscar seu sonho de loucura.

O canal France 24 reportou que o presidente francês, Emmanuel Macron, já declarou claramente que o encontro com Pompeo seria totalmente transparente ao grupo de Joe Biden. Sobre a possibilidade de Pompeo buscar apoio francês na questão da retirada das forças norte-americanas do Oriente Médio, o chanceler francês, Jean-Yves Le Drian, disse que a parte francesa tentará pedir às tropas dos EUA para permanecerem no Iraque e no Afeganistão.

O segundo destino da viagem de Pompeo é a Turquia. O político estadunidense tinha criticado questões religiosas no país. A parte turca publicou uma declaração, exigindo que, primeiro, os EUA deveriam tratar bem as questões de direitos humanos, como racismo, islamofobia e crimes de ódio em seu país. Além disso, tanto o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, quanto o ministro das Relações Exteriores do país, Mevlut Cavusoglu, não têm planos para receber Mike Pompeo.

Além disso, o secretário de Estado estadunidense terá ainda uma agenda muito polêmica, pois visitará o assentamento judaico israelense no território palestino na Cisjordânia. A colônia é considerada ilegal por quase todos os países do mundo. O primeiro-ministro palestino, Mohammed Shtayyeh, condenou veementemente a decisão de Pompeo.

Porque Mike Pompeo iniciou uma viagem tão embaraçosa antes do fim de seu mandato? Analistas, como o diretor do American Enterprise Institute for Public Policy Research, Kori Schake, apontaram que o objetivo de Pompeo é dar profundas impressões ao público e se preparar para as eleições presidenciais de 2024. E Pompeo foi ainda mais longe ao emitir recentemente a afirmação louca que Taiwan não é uma parte da China. Ele está fazendo todo possível para reunir forças populistas no campo republicano e abrir caminho para seu futuro político.

Entretanto, é muito difícil que a ambição de Mike Pompeo seja realizada, em função do seu envolvimento em muitos escândalos. Por exemplo, segundo a reportagem da CNN, o novo consultor sênior do Departamento da Defesa dos EUA, Douglas Macgregor, revelou que Pompeo e outros políticos norte-americanos impulsionaram políticas favoráveis a Israel, por ter recebido dinheiro do grupo The Israel Lobby and U.S. Foreign Policy.

Ao mesmo tempo, Macgregor disse que Pompeo tinha pedido diretamente suborno à Arábia Saudita e outros países.

A curiosidade é que a diplomacia dos EUA já se tornou uma diplomacia de dinheiro sob o controle de Mike Pompeo?

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de outono no parque Ditan
A "selva de cerveja" atrai visitantes na cidade de Qingdao
Jovens participam de jogos divertidos em Neijiang, província de Sichuan
Artista vietnamita cria réplicas em miniatura de pratos tradicionais
Parque Nacional do Lago Aha em Guiyang
Moradores de Rongjiang colhem laranjas de umbigo

Notícias

Observação: Com assinatura da RCEP, CAI pode estar mais perto
Preços de habitações na China permanecem estáveis em outubro
Brasil registra mais de 5,86 milhões de infectados por Covid-19
Construção do Cinturão Econômico do Rio Yangtzé prioriza ecologia
Luta conjunta contra pandemia fortalece BRICS
Comentário: O que está por trás da suspensão do ensaio clínico da Coronavac no Brasil?