Observação: Com assinatura da RCEP, CAI pode estar mais perto

Published: 2020-11-16 20:02:30
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O Acordo de Investimento Abrangente China-EU (CAI, na sigla em inglês) será concluído antes do final do ano. Essa é a meta traçada pelos líderes da China e da União Europeia em setembro. Recentemente, os dois lados iniciaram discussões em torno do seu texto e lista. A Parceria Econômica Regional Abrangente (RCEP, na sigla em inglês), acordo recém-assinado, certamente dará ímpeto às negociações.

A RCEP é diferente do CAI por natureza. O primeiro foca no livre comércio na região Ásia-Pacífico, enquanto o segundo enfatiza a abertura e o acesso aos mercados das duas partes. No entanto, ambos podem trazer grandes benefícios para a economia mundial.

Com a assinatura da RCEP, nasce a maior zona franca do mundo, e sua população e escala econômica representam cerca de 30% das somas mundiais. O Brookings Institution, um think tank americano, prevê que, se a RCEP for implementada conforme o planejado, a economia global aumentará em aproximadamente US$ 209 bilhões a cada ano. Os estudiosos do Brookings Institution, Peter A. Petri e Michael Plummer, acreditam que a RCEP pode ser implementada sem problemas, porque o processo de negociação de oito anos é "como uma montanha-russa", mas a China, a maior economia da região, tem mostrado grande paciência nessa negociação "centrada na ASEAN". Os fatos comprovam que a assinatura da RCEP representa uma vitória do multilateralismo e do livre comércio.

Os resultados do acordo beneficiam não apenas as 15 economias-membros da RCEP, mas também outras regiões do mundo que mantêm relações econômicas e comerciais estreitas com elas. O objetivo da RCEP é fazer com que o fluxo de bens e capitais na região seja tão suave e livre como em uma única economia. Segundo uma estimação, quando a RCEP atingir a liberalização comercial em todos os setores, com exceção do setor agrícola, a taxa de crescimento das importações da China aumentará em 17,12%. Portanto, o jornal alemão Handelsblatt comentou que no contexto da "islandização" da economia mundial, a RCEP vai certamente acordar o Ocidente adormecido.

Para aproveitar as enormes oportunidades criadas pela RCEP, a Europa precisa assinar o CAI o mais rápido possível. Conforme esperado pelo presidente da Câmara de Comércio UE-China, Zhou Lihong, o CAI pode criar uma tremenda prosperidade para a vasta área do Oceano Pacífico à costa leste do Oceano Atlântico.

Tradução: André Hu

Revisão: Gabriela Nascimento


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de outono no parque Ditan
A "selva de cerveja" atrai visitantes na cidade de Qingdao
Jovens participam de jogos divertidos em Neijiang, província de Sichuan
Artista vietnamita cria réplicas em miniatura de pratos tradicionais
Parque Nacional do Lago Aha em Guiyang
Moradores de Rongjiang colhem laranjas de umbigo

Notícias

Preços de habitações na China permanecem estáveis em outubro
Brasil registra mais de 5,86 milhões de infectados por Covid-19
Construção do Cinturão Econômico do Rio Yangtzé prioriza ecologia
Luta conjunta contra pandemia fortalece BRICS
Comentário: O que está por trás da suspensão do ensaio clínico da Coronavac no Brasil?
As preocupações de Xi Jinping durante a inspeção de Jiangsu