Apenas a China terá um crescimento econômico positivo, prevê institutos de pesquisa europeia

Published: 2020-10-08 20:03:20
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Institutos de pesquisa europeia divulgaram na quarta-feira (7) um relatório, prevendo que a economia global terá uma queda de 4,4% neste ano e apenas a China entre as principais economias do mundo atingirá um crescimento positivo de 2,3%. As economias dos EUA e da UE sofrerão quedas de 6,5% e 8,4% respectivamente neste ano.

A pesquisa foi conduzida conjuntamente pelo instituto IFO de Pesquisa Econômica da Alemanha e pela Rede Europeia de Pesquisa em Política Econômica e Fiscal (EconPol Europe). Os sujeitos da pesquisa foram 950 economistas de 110 países e regiões.

De acordo com o relatório, especialistas de economias desenvolvidas como a União Europeia, Estados Unidos, Japão e Canadá acreditam que a medida de política econômica mais eficaz para lidar com a crise epidêmica é fornecer suporte de liquidez para empresas pequenas e médias. Por outro lado, especialistas de países em desenvolvimento tendem a considerar a melhoria do sistema de saúde como uma prioridade.

Tradução: Ângela Han

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de outono da vila Hemu em Xinjiang
Antiga vila de Zhouzhuang recebe decorações para celebrar o Festival da Lua e o Dia Nacional
Um caminho verde elevado foi lançado oficialmente na cidade de Tangshan
Pandas gigantes recebem uma festa de aniversário coletiva em Sichuan
Exposição Internacional de Automóveis é inaugurada em Beijing
Festival de Luz de Macau 2020

Notícias

Quase 70 países expressaram apoio à posição da China na Assembleia Geral da ONU
Trump recebe alta do hospital e médico diz que ele pode não estar "fora de perigo"
16º Festival Internacional de Animação da China termina com contratos de 250 milhões de yuans
Oficial de quarentena japonesa desenha quadrinho sobre combate ao Covid-19 da China
Xi Jinping apresenta propostas da China para o mundo pós-pandemia
​CMG comemora 71º aniversário da fundação da República Popular da China