Comentário: “Propostas chinesas” emitem forte voz de apoio a multilateralismo

Published: 2020-07-29 21:42:08
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

"O Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII) deve se tornar uma nova plataforma para promover o desenvolvimento comum de seus membros e construir uma comunidade com futuro compartilhado para a humanidade". No dia 28, o presidente chinês, Xi Jinping, fez essa conclusão na cerimônia de abertura da videoconferência da reunião anual do 5º Conselho do BAII.

O líder chinês enfatizou tornar o BAII em um novo tipo de banco multilateral de desenvolvimento que promova o desenvolvimento comum global, um novo tipo de plataforma de prática de desenvolvimento que acompanhe os tempos, um novo tipo de organização de cooperação internacional de alto padrão e um novo modelo de cooperação multilateral internacional.

No contexto da epidemia do COVID-19 e da situação econômica internacional complicada e grave, as “propostas chinesas” emitiram uma forte voz de firme apoio ao multilateralismo, o que reflete a coragem e a responsabilidade da China como um país grande.

Como uma instituição financeira multilateral emergente, o BAII existe há mais de quatro anos e desde a sua criação insistiu em discutir os assuntos e compartilhar os resultados de desenvolvimento com todos, o que interpreta, vividamente, o multilateralismo e promove continuamente a governança econômica global.

Nos últimos quatro anos, o BAII cresceu de 57 membros fundadores para 102 membros de seis continentes e forneceu quase US$20 bilhões de investimentos em infraestrutura. O projeto de atualização e renovação do sistema de distribuição energética de Bangladesh beneficiou aproximadamente 12,5 milhões de habitantes rurais em todo o país. O projeto nacional de atualização de favelas da Indonésia em cooperação com o Banco Mundial beneficiou diretamente 9,7 milhões de residentes.

Após o surto da pandemia do novo coronavírus, o BAII estabeleceu rapidamente um fundo especial com capitais iniciais somando US$10 bilhões, com o objetivo de fornecer aos membros apoio orçamentário e de liquidez. As verbas foram posteriormente aumentadas para US$13 bilhões.

Atualmente, os riscos epidêmicos globais e geopolíticos estão aumentando. Sendo um importante membro do sistema internacional de desenvolvimento multilateral, como o BAII pode desempenhar um papel melhor na resolução de riscos e desafios globais e na promoção do crescimento econômico?

O presidente Xi Jinping apresentou quatro proposições, que refletem o julgamento preciso da situação econômico-financeira mundial e são altamente realistas. Entre essas sugestões, "desenvolvimento comum", "avançar com os tempos", "altos padrões" e "abertura e abrangência" são as palavras-chave. Isso não apenas segue a intenção e a missão originais do BAII, mas também estende sua conotação de acordo com a nova situação.

Sendo um importante acionista do BAII, país anfitrião e sede do banco, a China continuará trabalhando em conjunto com todos os membros para tornar o BAII uma plataforma importante para praticar o multilateralismo, elevar ainda mais o nível da interconectividade de infraestrutura na Ásia e no mundo e continuar a injetar novo impulso na construção de uma comunidade com futuro compartilhado para a humanidade.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21