Cooperação China-UE trará mais certeza para o mundo

Published: 2020-07-29 21:02:08
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No dia 28, o vice-premiê chinês, Liu He, o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, copresidiram o 8º Diálogo Econômico e Comercial de Alto Nível China-UE na forma de videoconferência. Os dois lados conduziram discussões aprofundadas e francas sobre o tema "abrir uma nova fase da cooperação China-UE na era pós-COVID-19, liderando a recuperação e o crescimento constantes da economia global".

Atualmente, o unilateralismo e o protecionismo prevalecem e a pandemia do novo coronavírus exacerbou a turbulência global. Sendo as duas principais civilizações e forças de ambos os lados do continente euroasiático, a China e a Europa chegaram a um consenso positivo em uma série de questões importantes, como a ação conjunta de combate à epidemia, administração econômica global, segurança da cadeia industrial e de fornecimento, reforma da Organização Mundial do Comércio e expansão da abertura do mercado, a fim de trazer mais certeza para a situação internacional e a precária economia global.

Este ano marca o 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre a China e a União Europeia (UE). As duas partes tiveram uma série de atividades políticas e diplomáticas importantes. A China e a UE consideram este ano um "grande ano" para promover a cooperação e aumentar o consenso. Por exemplo, o Acordo de Investimento China-UE, que é altamente esperado por ambas as partes, deve ter as negociações concluídas neste ano e deve-se chegar a um acordo de investimento de alto nível.

Um comunicado divulgado após a reunião mostra que a China e a UE fizeram progressos significativos na negociação do acordo, especialmente em questões de concorrência justa. Desde 2013, a China e a UE realizaram 31 rodadas de negociações bilaterais sobre acordos de investimento. No contexto no qual a globalização está sendo prejudicada e o livre comércio está sendo questionado, o próprio acordo é uma defesa firme da globalização e do livre comércio.

Há alguns dias, o Conselho Europeu decidiu autorizar a assinatura formal do Acordo de Indicações Geográficas China-UE. Este acordo é o primeiro acordo bilateral abrangente e de alto nível sobre indicações geográficas assinado pela China com empresas estrangeiras. É também o primeiro grande acordo comercial entre a China e a Europa nos últimos anos. Trará novos benefícios para os povos chinês e europeu e é um marco para o aprofundamento da cooperação econômica e comercial sino-europeia.

Além disso, a China e a Europa são apoiantes do multilateralismo, embora os dois lados tenham diferenças de cultura e sistemas e tenham seus próprios interesses e preocupações. Isso não será e não deve se tornar um obstáculo para o aprofundamento da cooperação mutuamente benéfica. Especialmente no momento crítico em que mecanismos multilaterais enfrentam o desafio do unilateralismo dos EUA, a China e a UE precisam manter a comunicação e a coordenação, defender firmemente a ordem internacional multilateral e cooperar para combater o impacto da epidemia.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21