Embaixador estadunidense compartilha artigo que difama a China e recebe críticas

Published: 2020-07-29 12:51:02
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O embaixador dos EUA na Islândia, Jeffrey Ross Gunther, compartilhou recentemente nas redes sociais um artigo publicado pelo presidente, Donald Trump, no qual chama o novo coronavírus de “Vírus da China”. A difamação recebeu críticas na Islândia, segundo informações da Organização Nacional de Radiodifusão de Serviço Público da Islândia (RUV).

O parlamentar islandês, Smári McCarthy, afirmou que o vírus não tem nacionalidade. “Estamos todos nesta pandemia, portanto os discursos que espalham racismo não ajudam ninguém”, considerou.

Pétur Maack, do Instituto de Saúde da Islândia, comentou que “os EUA erraram em todos os passos”.

A ativista islandesa, Elva Hjartardóttir, exigiu que o embaixador estadunidense retire o artigo racista inadequado e peça desculpas. Ela indicou que, no seu país, se fala o novo coronavírus em vez do vírus de algum país, igual como em outros lugares no mundo. Ela espera que o embaixador respeite a Islândia, já que ele representa os EUA naquele território.

Tradução: Nina Niu

Edição: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Filhotes de tigre siberiano brincam no parque em Hailin, Heilongjiang
Festival Internacional de Balonismo abre em Gansu
Weining desenvolve indústria de cultivo de hortaliças para aumentar as oportunidades de emprego
Crianças participam de diversas atividades durante férias de verão
Sichuan realiza projetos para alcançar desenvolvimento rural integral
Melhora o ambiente ecológico do lago Chagan

Notícias

Xi Jinping: Paz e desenvolvimento continuam sendo o tópico principal da era
Sonda de Marte Tianwen-1 envia de volta foto da Terra e da Lua
Comentário: Difamação de Pompeo a partido no poder da China é absurda e insensata
China anuncia suspensão do acordo de extradição entre Hong Kong e Canadá, Austrália e Reino Unido
Xi Jinping congratula lançamento do programa ITER
Pesquisadora do Instituto de Virologia de Wuhan exige desculpas de Trump