Identificadas pelo menos seis cepas diferentes do novo coronavírus no Brasil

Fonte: Xinhua Published: 2020-07-16 17:36:45
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Cientistas brasileiros identificaram pelo menos seis cepas (linhagens) diferentes do novo coronavírus no país, bem como a principal sub-cepa do vírus em circulação no Brasil.

A identificação foi conseguida pelos pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) após analisar 95 genomas completos do Sars-CoV-2, coletados em pacientes de 9 estados (Rio de Janeiro, Espírito Santo, Acre, Amapá, Pará, Alagoas, Bahia, Maranhão e Santa Catarina) e no Distrito Federal.

No total, foram achadas seis cepas do vírus (A.2, B.1, B.1.1, B.2.1, B.2.2 e B.6).

O fato de haver diferentes "tipos" do vírus em circulação não implica em possibilidade de reinfecção por pessoas já afetadas por outra cepa. O vírus sofre mudanças embora, em essência, mantém nas diferentes linhagens suas características principais. As mutações são comuns em todos os vírus.

Os resultados da pesquisa apontam para uma possível sub-cepa europeia do vírus que, chegando ao Brasil, sofreu mutações e deu origem ao subtipo brasileiro responsável pela maior parte das transmissões comunitárias.

Para os pesquisadores, o mais provável é que essa "versão" europeia tenha chegado ao Brasil antes do dia 2 de fevereiro. Em solo brasileiro, o vírus sofreu duas mutações, em sequência, que deram origem ao subtipo que se tornou mais frequente nas transmissões locais.

O primeiro caso da COVID-19 no Brasil foi registrado no dia 26 de fevereiro, em São Paulo.

A sub-linhagem B.1.1 brasileira foi a única encontrada em 18 pessoas que não tinham feito nenhuma viagem internacional recente. Isso levou os pesquisadores a concluir que este subtipo é, provavelmente, o responsável pela maior parte da transmissão comunitária do vírus no país.

Além disso, essa subclassificação também pode ter sido exportada para países vizinhos e outros, mais distantes, antes que restrições aéreas fossem implementadas no Brasil.

O Brasil é o segundo país do mundo mais afetado pela COVID-19, superado apenas pelos Estados Unidos. Segundo o balanço divulgado nesta quarta-feira pelo governo, pelo menos 75.366 pessoas morreram e outras 1.966.748 foram infectadas pela doença.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Moradores evacuados e levados para abrigo temporário no distrito de Zhoutou, província de Anhui
Polícia armada participa de operações de controle de enchentes em Jiangxi
Pessoas se divertem em parque aquático de Hebei
Trabalhadores alimentaram bebês antílopes na reserva de proteção do lago Zhuonai
Jiangxi eleva a resposta às inundações ao mais alto nível
Paisagem de verão da antiga vila Qingyan, na província de Guizhou

Notícias

RAEHK opõe-se fortemente à assinatura da "Lei de Autonomia de Hong Kong"
Huawei diz que proibição britânica pode levar Reino Unido à pista lenta digital
Maioria dos estadunidenses opõem-se ao uso impróprio dos termos “vírus da China” e “gripe Kung Fu”
Governo americano revoga regra controversa sobre estudantes internacionais
Advertência dos EUA sobre cadeia de suprimentos de Xinjiang é distorção
Uma equipe de investigação epidemiológica em Beijing