Brasil ampliará número de testes para detectar COVID-19, anuncia governo

Fonte: Xinhua Published: 2020-06-25 20:13:19
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O governo brasileiro anunciou nesta quarta-feira que ampliará seu programa de testes para detectar o novo coronavírus, que deve contaminar cerca de 46 milhões de pessoas, 22% da população.

Em entrevista à imprensa, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, assegurou que o Ministério da Saúde passará a oferecer os testes para detectar a COVID-19 também aos pacientes que apresentem sintomas leves da doença.

Segundo Correia, até o momento já foram distribuídos 11,3 milhões de testes aos estados e laboratórios para detectar o vírus e que se espera chegar ao restante nas próximas semanas. Dos 46 milhões de testes esperados, a metade será do tipo RT-PCR, mais precisos, e a outra metade será de testes rápidos, de anticorpos.

A intenção do Ministério da Saúde é que, aumentando o número de testes realizados, ajude a identificar o deslocamento da pandemia para o interior do país.

"Tivemos alguns problemas ao longo do programa, inclusive de oferta de produtos. Houve uma época na qual não tínhamos a disponibilidade de tubos devido ao processo demanda mundial com relação a isso. Havia outra questão que era a capacidade tecnológica dos laboratórios para fazer a testagem molecular. Fomos vencendo etapas e hoje temos condições de avançar nesta testagem para nossa população", explicou.  

Apesar de ser o segundo país do mundo com mais casos, chegando a 1,2 milhão, calcula-se que existe uma grande subnotificação de contágios no Brasil devido aos poucos testes realizados na população, o que faz temer que o número de infectados seja muito maior.  

Segundo Correia, "na perspectiva de que nas últimas semanas víamos que a doença caminhava para o interior, existe uma população brasileira que está nos municípios e necessita ser assistida e diagnosticada nesta fase que temos um pequeno número de casos que podemos cuidar fazendo esse diagnóstico".  

O secretário de Vigilância em Saúde admitiu também que o número de casos de COVID-19 subiu nos últimos dias. "Na semana passada, dissemos que parecia que a curva tendia a uma certa estabilização ou diminuição no número de casos, mas vimos que esta semana tivemos um aumento significativo de casos", afirmou.  

Segundo divulgou o governo nesta quarta-feira, o Brasil registrou 1.185 mortos nas últimas 24 horas, elevando a 53.830 o total de óbitos causados pela COVID-19, além de contabilizar 42.725 novos casos em um dia para alcançar um total de 1.188.631 infectados.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Exposição de Máquinas-Ferramenta é aberta em Shanghai
Inundações atingem rio Qijiang de Chongqing
Flores de lótus no parque Zijingshan em Zhengzhou
Distrito de Fuyang promove ecoturismo
Veículos de teste móveis adotados no distrito de Xicheng em Beijing
COMAC entrega aviões regionais ARJ21 às companhias aéreas

Notícias

Xinjiang melhora fornecimento de energia elétrica para pastores e agricultores
State Grid da China conclui construção de rede elétrica em regiões pobres
China doou mais de duas toneladas de materiais médicos para o Brasil
Parte continental da China registra cinco novos casos de COVID-19
46 países expressam apoio ao trabalho antiterrorismo da China em Xinjiang
Nenhuma etnia será esquecida no caminho para a vida próspera