Comentário: Fantasma do Macartismo retorna aos Estados Unidos?

Published: 2020-06-01 17:45:33
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, de que ele está considerando revogar os vistos de milhares de estudantes chineses não passa de uma simples politização dos intercâmbios de educação entre os dois países. Através de mentiras e insinuações, o governo Trump está destruindo a confiança entre a China e os Estados Unidos.

Durante meses, alguns políticos americanos têm usado a China como bode expiatório para se esquivar das responsabilidades por uma resposta incompetente à COVID-19 em meio a crescentes críticas públicas. Agora novamente eles passaram dos limites. É vergonhoso restringir e reprimir arbitrariamente os estudantes chineses nos Estados Unidos para atingir objetivos políticos.

A proibição de entrada de estudantes e pesquisadores chineses nos Estados Unidos quebrou a promessa da liderança americana de acolher estudantes chineses nos Estados Unidos. O líder dos EUA declarou anteriormente que seu país cuidaria bem do povo chinês que vive nos Estados Unidos, incluindo os estudantes chineses, durante uma conversa telefônica entre os chefes de Estado dos dois países em 27 de março. Obviamente, o lado dos EUA planeja renegar suas próprias palavras.

Mais seriamente, esse movimento racista expõe a mentalidade arraigada de jogo de soma zero e a mentalidade da Guerra Fria de alguns políticos americanos. Assemelha-se às narrativas anticomunistas nos tempos do Macartismo no final das décadas de 1940 e 1950 nos Estados Unidos.

Adotando as velhas táticas de exagerar a teoria de "espionagem", alguns políticos americanos tentam criar uma atmosfera de medo no setor de educação e podem tornar qualquer pessoa alvo de perseguição com base em alegações sem fundamento.

Se o lado americano adotar medidas que prejudiquem os direitos e interesses dos estudantes chineses, isso seria uma descarada perseguição política, discriminação racial e uma grave violação dos direitos humanos. A medida também contraria os ideais de abertura e liberdade dos quais os Estados Unidos afirmam ser os defensores.

Diante das ações equivocadas dos Estados Unidos, a China definitivamente tomará as medidas necessárias para proteger os direitos e interesses de seus estudantes de acordo com a lei.

A restrição educacional é a evidência mais recente de quão baixo e paranóico o atual governo se tornou. É um sinal de alerta de que os políticos egoístas e de mente fechada estão levando os Estados Unidos a uma era em que o racismo e a manipulação ideológica ressuscitam. A população dos EUA deve ter cuidado, pois o atual governo está colocando seu futuro em jogo.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21