Comentário: propostas chinesas promovem desenvolvimento de alta qualidade do BRICS

Published: 2019-11-15 19:44:30
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Terminou no dia 14 em Brasília, capital do Brasil, a 11ª Cúpula do BRICS. O presidente chinês, Xi Jinping, fez na ocasião um importante discurso intitulado “Trabalhar de mãos dadas para abrir uma nova página nas cooperações”, emitindo sinais claros de defender o multilateralismo e proteger os interesses comuns dos mercados emergentes e dos países em desenvolvimento.

Hoje em dia, o mundo está enfrentando mudanças sem precedentes nos últimos cem anos. Os mercados emergentes e os países em desenvolvimento tornaram-se destaques e promovem uma reestruturação profunda da situação política e econômica internacional. Os países do BRICS, como representantes das economias emergentes, estão recebendo oportunidades trazidas pelas novas revoluções industriais, científicas e tecnológicas, e também encarando os desafios como o protecionismo, o unilateralismo, o déficit de desenvolvimento entre outros.

Na cúpula de Xiamen, realizada dois anos atrás na cidade chinesa, os cinco países já tinham começado a prestar mais atenção ao intercâmbio cultural, em vez de enfatizar só cooperações econômicas e políticas. Desta vez, Xi Jinping reafirmou a importância de promover colaborações em todos os três aspectos e lançou várias propostas.

Primeiro, criar um ambiente estável e seguro é de suma importância para todos os países em desenvolvimento, incluindo os do BRICS. O mundo de hoje ainda não é pacífico, pois os desafios, tanto tradicionais como novos, estão ameaçando a segurança global. Os países do BRICS devem fortalecer cooperações nas áreas de diplomacia, segurança e antiterrorismo para defender o sistema internacional tendo a ONU como núcleo e se opor ao hegemonismo e à política do poder.

Segundo, procurar o desenvolvimento de abertura e inovação para beneficiar mais os povos. Como Xi Jinping disse, a origem de muitos problemas é o desequilíbrio do desenvolvimento. Por isso, ele pediu o aprofundamento da parceria da nova revolução industrial entre os países do BRICS para ampliar cooperações nos setores de comércio, investimento, economia digital, interconexão entre outros.

Terceiro, promover o intercâmbio cultura para consolidar a base das opiniões públicas para as cooperações do BRICS. Nos últimos anos, os cinco países alcançaram progressos notáveis nos intercâmbios cultural, esportivo e pessoal. Xi Jinping enfatizou que o BRICS+ deve ser um plataforma para aumentar o círculo de amigos.

Um jornalista do Grupo Bandeirantes de Comunicação disse que o BRICS+ mostra a vontade e a gentilidade da China em promover o desenvolvimento mundial.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong