Wang Yi e Cassis presidem 2º Diálogo dos Chanceleres China-Suíça

Published: 2019-10-23 11:01:17
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O Conselheiro de Estado e também chanceler chinês, Wang Yi, presidiu ao lado do colega suíço, Ignazio Cassis, o 2º Diálogo Estratégico dos Chanceleres China-Suíça.

No discurso, Wang Yi disse que após o estabelecimento das relações diplomáticas, os dois países têm persistido na igualdade, respeito mútuo e cooperação ganha-ganha. Nas novas circunstâncias, os dois lados devem aprender com as boas experiências e cuidar dos interesses fundamentais da outra parte, a fim de promover o desenvolvimento saudável das relações bilaterais.

Wang Yi disse que a China e a Suíça devem trabalhar em conjunto para defender o multilateralismo, o livre comércio, opor-se ao unilateralismo e ao protecionismo, além de expandir a abertura do mercado e criar um ambiente comercial ainda mais equitativo e aberto.

Por sua vez, Cassis disse que seu país acompanha com muita atenção a proposta “Cinturão e Rota” e está disposto a aprofundar cooperações com a China.

Os dois chanceleres discutiram também questões regionais e internacionais de interesse comum.


Tradução: Li Jinchuan

Revisão: Diego Goulart


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong