Comentário: Escalada do risco econômico destaca urgência do multilateralismo

Fonte: CRI Published: 2019-10-10 20:18:37
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Recentemente, a nova diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, alertou que o crescimento econômico mundial pode desacelerar e chegar ao nível mais baixo desde 2010. Sobre a escalada do risco econômico global, os ministros das finanças da Austrália, Cingapura, Indonésia e Canadá publicaram em conjunto um artigo, salientando o multilateralismo como a única opção para lidar com o desafio político e econômico atual. Tudo isso reflete a urgência do reforço do multilateralismo e da defesa da ordem do livre comércio.

Este ano marca o 75º aniversário do estabelecimento do sistema Bretton Woods. Depois da Segunda Guerra Mundial, os EUA, devido a sua superpotência, liderou o estabelecimento dos sistemas monetário, financeiro e comercial. Baseado nas vantagens comparativas, os países ocidentais têm sido beneficiados da livre competição e da ordem comercial. Entretanto, o atual governo estadunidense tem implementado sua política de “EUA primeiro”, além de iniciar guerras comerciais e promover o protecionismo, causando desafios sem precedentes para a ordem política e econômica internacional estabelecida desde a Segunda Guerra Mundial.

Ao mesmo tempo, o crescimento econômico mundial tem pela frente uma grande pressão. De acordo com a OCDE, a previsão do crescimento econômico deste ano foi reajustada para 2,9%, o menor crescimento desde 2008.

Perante as incertezas, a comunidade internacional tem que pôr em prática o multilateralismo. Os grandes países devem assumir uma maior responsabilidade em defesa do multilateralismo e das regras do livre comércio. O mais urgente é pôr fim aos atritos comerciais. Segundo estatísticas do FMI, até 2020, a perda econômica causada pelos atritos comerciais será de US$ 700 bilhões, equivalente a 0,8% do PIB do globo.

Os países desenvolvidos devem seguir a tendência do desenvolvimento do mundo, e permitir mais direitos de governança internacional e elaboração de regras multilaterais às economias emergentes, considerando que a ascensão dos países emergentes é uma verdade irreversível.

Atualmente a economia mundial está sofrendo dores. E essas dores se tornaram ainda mais complicadas por causa da competição entre grandes países e do reequilíbrio entre países desenvolvidos e emergentes. De certo modo, estamos em um período de transição entre a ordem velha e nova. Quando a comunidade internacional persistir no multilateralismo e diálogo em pé de igualdade, haverá uma nova solução para lidar com os riscos e realizar o desenvolvimento ganha-ganha.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong